Quando partilhamos, enriquecemos

Quero retomar alguns pontos da fala do Papa Francisco à Comunidade de Varginha, no Rio de Janeiro no dia 25 de junho passado.

O Papa foi à casa de uma família humilde e se sentiu acolhido. Ressaltou que

“E é importante saber acolher; é algo mais bonito que qualquer enfeite ou decoração. Isso é assim porque quando somos generosos acolhendo uma pessoa e partilhamos algo com ela – um pouco de comida, um lugar na nossa casa, o nosso tempo – não ficamos mais pobres, mas enriquecemos.”

 

Enriquecemos quando partilhamos nossa vida – nossas coisas, nosso dinheiro, nosso tempo… A experiência da partilha, de fato, torna-nos mais generosos porque abre nosso coração às necessidades dos outros. Como mãe, preciso ser generosa com meus filhos no amor que tenho por eles. Não basta ter amor a eles; preciso dar esse amor, através de atos concretos e visíveis que farão meus filhos se sentirem amados, acolhidos. Meu tempo de dedicação a eles é amor! O cuidado com as necessidades físicas deles é amor! Tudo o que faço para o bem deles é amor! E, quanto mais demonstro este amor, mais meu coração se abre, mais “enriqueço”. E o Papa complementa:

 

“Lembremo-nos sempre: somente quando se é capaz de compartilhar é que se enriquece de verdade; tudo aquilo que se compartilha se multiplica! Pensemos na multiplicação dos pães de Jesus! A medida da grandeza de uma sociedade é dada pelo modo como esta trata os mais necessitados, quem não tem outra coisa senão a sua pobreza!”

 

Nossos filhos aprendem conosco a generosidade e a partilha. Dentro de casa e também quando eles veem que somos sensíveis às necessidades dos mais carentes, aprendem a solidariedade. Só teremos pessoas mais solidárias quando começarmos a despertar em nossas crianças a partilha do que temos. É importante que eles vejam que podem ajudar outros menos favorecidos do que nós. Há muita injustiça social e todos nós somos responsáveis em alguma medida para tentar reverter isso. Quem nos ensina este caminho é o próprio Papa. Dirigindo-se aos jovens, ele conclui:

 

“Também para vocês e para todas as pessoas repito: nunca desanimem, não percam a confiança, não deixem que se apague a esperança. A realidade pode mudar, o homem pode mudar. Procurem ser vocês os primeiros a praticar o bem, a não se acostumarem ao mal, mas a vencê-lo com o bem.” 

 

Como famílias, acolhamos a mensagem do Papa e procuremos crescer em generosidade. Sejamos os primeiros a praticar o bem, amando e ensinando a amar. Não nos acostumemos com o mal, não desanimemos. Que nossos filhos sintam em nós a esperança por um mundo mais fraterno.

Obrigada, mais uma vez, Papa Francisco.

Cristiane

 Fonte:

VISITA À COMUNIDADE DE VARGINHA (MANGUINHOS)

DISCURSO DO SANTO PADRE – Rio de Janeiro – Varginha. Quinta-feira, 25 de Julho de 2013

http://www.vatican.va/holy_father/francesco/speeches/2013/july/documents/papa-francesco_20130725_gmg-comunita-varginha_po.html

Anúncios

Sobre Cristiane

Cristiane é casada há 12 anos, tem 2 filhos e 1 filha. Atuante na Igreja desde sua juventude, participou de grupos de jovens (em Marília e Campinas, SP), Pastoral Universitária (em Campinas, SP) e Pastoral Familiar (em Niterói, RJ). Formada em Letras e Linguística, no momento trabalha como revisora de livros e artigos e como professora de redação.
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s