Crescendo em independência

Nossos filhos crescem! Isto é um fato inegável. E um dia terão uma vida “independente” (coloco aspas porque ninguém é totalmente independente neste mundo. Todos somos dependentes de uma série de outras pessoas para que, por exemplo, um simples café amargo seja servido em nossa mesa de café da manhã. Se for café adoçado, então, pode acrescentar algumas pessoas mais… mas este não é bem o tema de hoje).

Hoje quero lembrar, primeiramente a mim mesma, e também a todos vocês, que nossos filhos crescem e a cada dia desenvolvem habilidades que os deixam mais autoconfiantes e independentes de nós. Às vezes me assusto com alguma atitude tão “madura” de meus pequenos. Como podem “já” saberem disso ou falarem assim ou agirem de determinada forma?!

É preciso, então, sabedoria para não abafar o que é crescimento saudável para a vida. Certas responsabilidades que eles podem assumir os ajudarão neste processo. Sou do tipo “mãezona” que gosta de arrumar o quarto e ajeitar os brinquedos, organizando as caixas para que eles encontrem o que procuram quando forem brincar. Então aqui em casa tem caixa para legos; tem caixa para carrinhos; tem caixa para super-heróis etc etc. E muitas vezes eu me vejo guardando cada coisa em seu lugar. Mas este é o tipo de responsabilidade que eles já podem assumir. Os brinquedos são deles e, se eles não guardarem cuiadadosamente, poderão perdê-los. E aí a “mãezona” aqui tem que se segurar e deixar que eles façam a parte deles, dentro deste processo de amadurecimento e organização para a vida.

Outro exemplo é o dever da escola. É super importante que nós pais acompanhemos o momento de fazer a tarefa escolar, mas da mesma forma é importante que deixemos que ELES façam a tarefa. Se a tarefa é difícel demais e exige muita ajuda, alguma coisa está errada – é bom ir conversar com o professor… Mas se se trata de uma conta 2+2 e nós oferecemos a resposta, então estaremos criando um grande problema de dependência. Às vezes eles têm que escrever uma frase, ou um pequeno texto… Se ofereço todas as palavras, não será mais a frase deles. É preciso esperar, ainda que demore um pouco mais o momento da tarefa escolar, e deixar que eles respondam aos exercícios por si sós.

Devemos ficar felizes que eles estão crescendo e se desenvolvendo. Um dia talvez eles queiram cursar uma universidade e, para isso, terão que morar em outra cidade… é preciso se preparar para isso. Criamos os filhos para o mundo, para a vida, não para nós. E eles estarão melhor preparadas se, desde a infância, forem assumindo suas tarefas com responsabilidade.

Não posso deixar de citar o episódio em que Jesus, aos 12 anos, ficou em Jerusalém, enquanto seus pais voltavam para Nazaré e, depois de uns 3 dias de caminhada, percebem que ele tinha ficado para trás… Jesus estava crescendo – e o texto vai terminar exatamente assim: “E Jesus crescia em estatura, em sabedora e graça, diante de Deus e dos homens” (Lc 2, 52). Mas qual não deve ter sido a surpresa de Maria e de José – e até mesmo a aflição – ao testemunharem a “independência” de Jesus adolescente!

Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” (Lucas 2, 48-49).

Era missão de Jesus fazer a vontade do Pai e um dia ele sairia para pregar o evangelho. Neste momento, porém, ele dá um sinal de que está crescendo neste sentido. Está se ocupando das coisas de seu pai… Tinha ficado no Templo entre os Doutores da Lei, perguntando e respondendo questões sobre as Sagradas Escrituras. Para Maria e José, foi um sinal de que eles estavam criando Jesus para desempenhar uma grande missão e não seria fácil para eles, mas deveriam se preparar para isso. E, com certeza, Maria, tendo guardado isso no coração, teve força para ficar de pé ao lado da cruz.

Peçamos a Deus que nos ensine a deixar nossos filhos crescerem para desempenhar a missão que eles –  e somente eles – têm que desempenhar.

Boa semana!

Cristiane

Anúncios

Sobre Cristiane

Cristiane é casada há 12 anos, tem 2 filhos e 1 filha. Atuante na Igreja desde sua juventude, participou de grupos de jovens (em Marília e Campinas, SP), Pastoral Universitária (em Campinas, SP) e Pastoral Familiar (em Niterói, RJ). Formada em Letras e Linguística, no momento trabalha como revisora de livros e artigos e como professora de redação.
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Crescendo em independência

  1. Marco disse:

    Cris

    Mais uma vez, excelente post. Parabéns !!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s