Esperança

Minha avó, que tem 95 anos, veio nos visitar para conhecer nossa filha recém-nascida de apenas 1 mês. Devo esclarecer que, por conta de sua idade, minha avó sofre de algumas doenças senis e ultimamente também tem perdido a memória do presente: já não reconhece a própria casa, está sempre a pedir para ir para a casa dela – que é a casa que morou com meu avô há muito tempo atrás – confunde as pessoas, os nomes etc. Também porque não sai quase de casa, e fica boa parte do tempo sentada, sente dores nas costas e outros desconfortos da idade. Além disso, sempre fez tudo em sua casa, o que lhe deixa magoada por agora ter que precisar da ajuda para os afazeres domésticos e inclusive para tomar banho. Já não escuta muito bem – para falar com ela, é preciso elevar bem a voz. Não pode ficar mais sozinha: tem acompanhante para o dia e para a noite, além da presença de meu pai e dos familiares. Tudo isso faz com que ela sinta algumas armaguras e reclame bastante da vida e das dores.

Toda esta apresentação é para mostrar como uma criança pode ser sinal de esperança para a vida de quem esta à sua volta. Vendo minha filha e segurando-a no colo, minha avó parecia vários anos mais nova! Estava feliz e chegou a conversar com a bisneta no tom de voz que adultos conversam com bebezinhos. Também desejou viver vários anos ainda para vê-la mocinha!! Alguém poderia dizer: “sua avó não está muito boa da cabeça para desejar tal coisa…”; mas o fato é que, conhecer minha filha fez com que minha avó – já tão sem perspectivas de vida, tristonha pela velhice, sofredora com doenças senis e dores no corpo de 95 anos – pensasse no futuro, ainda que por um momento, e desejasse viver para vê-la crescer. Isto é esperança! Esperança que só mesmo uma criança pode gerar em nosso coração.

E por que uma criança gera tanta esperança? Porque é uma nova vida com todas as potencialidades de futuro ainda por vir. Ouvimos dizer também que a chegada de uma criança alegra a casa e a vida do casal; que criança é vida na família – e bem sabemos (especialmente quem é pai de recém-nascidos) quanta movimentação um bebezinho traz para a casa. Quem tem mais de um filho, então, pode confirmar como a casa fica “viva” e movimentada com o vai-e-vem dos pequenos.

Deus também quis ser criança! Nasceu bebezinho para trazer ao mundo muita esperança:

“O anjo disse-lhes: Não temais, eis que vos anuncio uma boa nova que será alegria para todo o povo: hoje vos nasceu na Cidade de Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor” (Lucas 2, 10-11).

Que nunca nos esqueçamos do sinal de esperança vindo do céu que foi o nascimento de Jesus menino. Que, ao olhar para as crianças, possamos alimentar a esperança que existe em nós, assim como minha avó se alegrou e sentiu esperança quando conheceu minha filha.

Abraços e bom final de semana prolongado!

Cristiane

Anúncios

Sobre Cristiane

Cristiane é casada há 12 anos, tem 2 filhos e 1 filha. Atuante na Igreja desde sua juventude, participou de grupos de jovens (em Marília e Campinas, SP), Pastoral Universitária (em Campinas, SP) e Pastoral Familiar (em Niterói, RJ). Formada em Letras e Linguística, no momento trabalha como revisora de livros e artigos e como professora de redação.
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s