Crescendo aos 7 anos

Nosso filho do meio acabou de completer 7 anos no último domingo. É interessante observar como ele está crescendo… Às vezes retoma atitudes de uma criança mais nova, regredindo em certos comportamentos e, outras vezes, expressa tanta maturidade para quem tem apenas 7 anos!

Fico incessantemente pensando em como lidar com tais flutuações de humor e comportamento. Às vezes acerto, às vezes erro. Tento me colocar no lugar dele para procurar entender o que está se passando em seu coração e mente. Acho que, de fato, não deve ser fácil crescer. Saber que, a partir de agora, ele já tem que assumir certas responsabilidades; já sabe a diferença entre o que é certo e o que errado na maioria das vezes; já pode fazer várias coisas sozinho – aliás, esta é uma característica marcante nas crianças em geral: “deixe que EU sei fazer!”. Ao mesmo tempo, é ainda muito pequeno; necessita de muita atenção de nossa parte; quer receber elogios e sentir-se amado; compete com o irmão para ver quem vai ficar de castigo, quem é o culpado nas briguinhas do dia-a-dia e está, a todo momento, nos observando – mãe e pai – para ver se somos coerentes com o que falamos e acreditamos.

Meu filho, em particular, é um ótimo argumentador! Sempre quer saber por que precisa fazer isso ou aquilo ou por que não pode fazer isso ou aquilo. E também sempre tenta justificar o que está fazendo, para provar sua “inocência” diante de algo que estou reprovando. Nessas horas, é preciso muita paciência e firmeza de atitude para que ele não acabe “vencendo-me” pelo cansaço.

Ultimamente tenho tentando trabalhar com ele sua maneira de falar e pedir as coisas. Peço-lhe que repita, de maneira educada, o que acabou de falar gritando ou com raiva, ajudando-o a perceber que há jeitos diferentes de se expressar, especialmente um jeito que não magoa nem agride o outro. A ânsia de justificar sua necessidade de continuar brincando em vez de tomar banho, por exemplo, faz com que ele eleve a voz e responda de forma grosseira à minha ordem para o banho. Costumo lhe dar mais 5 ou 10 minutos de brincadeira se ele conseguir refazer sua fala de maneira mais educada.

Também para ele, este momento de nossa vida familiar, com a chegada de uma nova criança que passará a ser caçula em seu lugar, constitui um desafio em seu amadurecimento. Ao mesmo tempo em que diz que será o irmão grandão, que me ajudará a cuidar dela etc, também faz suas manhas para demonstrar que ainda gostaria de ser o menor da casa. Por outro lado, admira muito o irmão mais velho e gostaria de ser como ele – ou até mesmo de “ser ele”.

Por tudo isso, vejo que ele passa por uma fase de transição em seu amadurecimento. Da mesma forma que nós adultos também temos nossas dúvidas e ansiedades diante das dificuldades da vida, ele também está lidando com muitas coisas, assimilando novidades e firmando-se dia após dia como menino que está crescendo.

Que mundo maravilhoso e complexo existe dentro de cada ser humano. Quero terminar louvando e agradecendo a Deus por isso. Também quero invocar a sabedoria que vem do alto para aprender a lidar melhor com as transformações por que passa meu lindo filho de 7 anos. Ele, com certeza, é um presente de Deus para nós e nos faz também crescer e amadurecer ao exigir de nós paciência e coerência em nossas atitudes. É desta forma que estamos aprendendo a ser família, a amar mais, a ouvir mais e a pensar antes de falar para encaminhar cada situação – ainda que corriqueira – de forma sensata e amável.

Abraço a todos e boa semana!

Cristiane

Anúncios

Sobre Cristiane

Cristiane é casada há 12 anos, tem 2 filhos e 1 filha. Atuante na Igreja desde sua juventude, participou de grupos de jovens (em Marília e Campinas, SP), Pastoral Universitária (em Campinas, SP) e Pastoral Familiar (em Niterói, RJ). Formada em Letras e Linguística, no momento trabalha como revisora de livros e artigos e como professora de redação.
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Crescendo aos 7 anos

  1. Marco disse:

    Cris

    Que texto !! Grande sensibilidade e atenção que vc teve com o momento que seu filho passa. Isso me alertou para o fato de estar sempre mto atento a todos estes sinais. Obrigado !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s