Brinquedos na hora da refeição

Visitando o site do Family Dinner Project (http://thefamilydinnerproject.org/your-questions-answered/), encontrei um tema bem interessante para apresentar neste post: devemos permitir brinquedos à mesa, durante as refeições? Esta era a pergunta de uma mãe dentro de uma sessão tipo “pergunte e responderemos”, cuja resposta foi dada por Dr. Anne K. Fishel.

Segunda ela, brinquedos podem distrair do ato de comer, além de atrapalhar a criança no processo de interação com a família. De fato, se pensarmos que uma criança brincando com um carrinho, por exemplo, ou com um lego, entra num mundo imaginário da brincadeira, parece claro que ela não participará da conversa com a família e talvez nem tenha consciência do que está comendo, apenas seguirá engolindo a comida…

Já presenciei, por outro lado, muitas famílias em restaurantes que, para manterem suas crianças sentadas e quietas, permitem certos brinquedos ou video-games portáteis. Além disso, muitos restaurantes oferecem lápis de cera e papéis com atividades para as crianças, enquanto as famílias esperam a refeição ser servida. Durante a refeição, porém, é preciso ter o discernimento de conduzir as crianças para se concentrarem no alimento e no diálogo com a família.

Nossos filhos precisam descobrir o valor de uma refeição familiar. Não estamos ali apenas alimentando nosso corpo físico, nutrindo-o com os alimentos que comemos. Estamos também nutrindo nossos laços familiares, nossa comunhão de ideias, nosso amor. Seja no restaurante, seja em casa, é preciso prover um ambiente favorável para isso. E, nesse sentido, um brinquedo terá efeito negativo tanto quanto a televisão ou o celular ou o jornal, sobre os quais já conversamos em posts anteriores.

Bem sei que não é fácil. É um caminho desafiador para todos nós. Aqui em casa, neste momento, estamos tentando convencer nosso filho mais velho a permanecer sentado à mesa quando ele termina sua refeição – normalmente antes de todos nós. Ele tem uma pressa de voltar a brincar ou de voltar a ver sua TV ou de simplesmente ir até a cozinha buscar a sobremesa que, para nós, tem sido um desafio pedir a ele que espere um pouco, que aproveite o momento da refeição, que converse conosco ou que passe a comer mais devagar – o que seria muito bom em vários sentidos…

Aos poucos, porém, vamos caminhando. Cada um seguindo com seus próprios desafios. Proibir brinquedos talvez seja complicado para alguns. É preciso ir com calma, ganhando os filhos e o tempo dos filhos, educando-os para este momento de vivência familiar tão importante.

Que nossas famílias sejam nutridas cada vez mais pelo amor que nos une!

Cristiane

Anúncios

Sobre Cristiane

Cristiane é casada há 12 anos, tem 2 filhos e 1 filha. Atuante na Igreja desde sua juventude, participou de grupos de jovens (em Marília e Campinas, SP), Pastoral Universitária (em Campinas, SP) e Pastoral Familiar (em Niterói, RJ). Formada em Letras e Linguística, no momento trabalha como revisora de livros e artigos e como professora de redação.
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s