EVITAR A TIBIEZA

Bom dia!

“És tibio se fazes preguiçosamente e de má vontade as coisas que se referem ao Senhor: se procuras com cálculos ou ‘manha’ o modo de dimuinuir teus deveres; se só pensas em ti e na tua comodidade; se as tuas conversas são ociosas e vãs; se não aborreces o pecado venial; se ages por motivos humanos.” (Josemaria Escrivá, in Caminho, ponto 331)

Ao retornarmos de um feriado, no qual muitos “emendaram” um fim de semana prolongado, é bom rever nossas disposições ao trabalho. A tibieza é o contrário da virtude da laboriosidade, que deve ser vivida de modo a santificar o trabalho e não se tornar motivo de “workolic” que não é virtude, mas nos afasta da família e dos compromissos com Deus.

Vivemos em tempos de fácil ativismo, em que nos “mexemos” muito, mas frequentemente  fazemos pouco. E neste ativismo, decorrente, muitas vezes, da desordem, vamos construindo uma cortina de fumaça para que não se perceba o nosso egoísmo. Permanecemos sempre como “muito ocupados” aos demais, que não ousam pedir alguma coisa, pois “ele trabalha muito”. Que não pensam em solicitar a nossa colaboração, porque “ele não tem tempo”. Que se afastam de nós porque “ele é muito importante” para ter um tempo e parar para me ouvir…

Tudo isto é muitas vezes, tibieza, com roupas de “atividades” profissionais. Contrário a tibieza, é procurar fazer o trabalho em ordem e no tempo necessário, sem ficar se enaltecendo pelo que realizou, ou alimentando a vaidade do que foi capaz de apresentar, ou crescer no desmedido amor próprio… Conclui o que precisa e segue para o necessário, sem perder tempo. Como diz o ditado:  “sem pressa, mas sem pausa”. Arranca todo este tempo de dedicação a si próprio e verás quanto sobra para o próximo que é a presença de Deus ao teu lado, nas suas necessidades.

Concluo com Josemaria:

“Quando tiveres terminado o teu trabalho, faz o de teu irmão, ajudando-o, por Cristo, com tal delicadeza e naturalidade, que nem mesmo o favorecido repare que estás fazendo mais do que em justiça deves. – Isto, sim, é fina virtude de filho de Deus!” (Caminho, ponto 440)

Bom trabalho!

Valdir

 

 

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Familia&Trabalho. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s