Maria, exemplo de Mãe

No próximo domingo comemoramos um dia muito especial: o Dia das Mães! Como mãe sou muito grata a Deus por meus filhos. É uma graça imensa o dom da maternidade, desde o período gestacional, os cuidados com o bebê, ver como crescem e aprendem rapidamente tantas coisas e amar e ser amada por eles.

Tenho 3 filhos: um de nove anos, outro de seis e uma menina que vem crescendo em meu ventre há pouco mais de seis meses… Amo-os com muita ternura, a todos e a cada um, me adequando à realidade psicológica e emocional de cada um. Como é bom olhar para eles e perceber o milagre de Deus acontecendo em suas vidas. Os meninos que já grandes são tão espertos. A menina que, por enquanto, se manifesta com movimentos e “chutes” em meu ventre. Ao mesmo tempo em que minha doação como mãe me faz crescer como pessoa, recebo deles amor e carinho que me sustentam na vida.

A maternidade, posso afirmar sem sombra de dúvida, me aproxima de Deus. Fico a pensar se eu, com todas as minhas fraquezas, sou capaz de amar do jeito que amo meus filhos, quanto mais Deus Pai é capaz de nos amar – Ele que é perfeito e santo! E a experiência de ser mãe me faz entender como é possível amar sempre, mesmo quando o filho erra, porque amo-o não pelo que ele faz ou deixa de fazer, mas amo-o porque é meu filho.

Também a maternidade me aproxima de Maria, Mãe de Jesus e nossa. Ela aceitou o projeto divino de ser mãe do salvador e com aquele sim nos permitiu conhecer a face humana de Deus. Que relação maravilhosa ela deve ter tido com seu Filho, acompanhando o seu desenvolvimento e aguardando o dia em que ele sairia em missão. Qual não foi a sua fé ao aceitar que a vida de Jesus era destinada à entrega total por nossa salvação. De pé, ao lado da cruz, sofreu e confiou…

Quero e preciso aprender com Maria a ser uma melhor mãe para meus filhos. Deus me concedeu a graça de ser mãe, mas meus filhos têm cada um uma vida a seguir. Parece senso comum, mas “cortar o cordão umbilical” não ocorre somente no dia do nascimento. Aquele cordão físico é cortado ali, mas a ligação emocional a gente carrega a vida toda. Que lição Maria nos ensina ao “deixar” seu filho seguir o caminho dele, ainda que fosse um caminho tão doloroso.

E tenho certeza de que Jesus, no domingo da ressurreição, apareceu a ela! O reencontro com seu filho, ressuscitado e glorioso, deve ter sido um momento de imensa alegria para ela. Se grávida dele ela foi capaz de exaltar a Deus com o belo hino do Magnificat, imagino qual não foi o louvor que subiu aos céus naquela manhã gloriosa!  Sua confiança em Deus não fora em vão e mais uma vez ela nos ensina a sempre olhar para o céu e a louvar a Deus.

 Maria, Mãe de Jesus e nossa, rogai por todas as mães e ensinai-nos a confiar em Deus, em todas as circunstâncias, e a louvá-Lo com todo nosso coração. Amém.

Feliz Dia das Mães!

Cristiane

Anúncios

Sobre Cristiane

Cristiane é casada há 12 anos, tem 2 filhos e 1 filha. Atuante na Igreja desde sua juventude, participou de grupos de jovens (em Marília e Campinas, SP), Pastoral Universitária (em Campinas, SP) e Pastoral Familiar (em Niterói, RJ). Formada em Letras e Linguística, no momento trabalha como revisora de livros e artigos e como professora de redação.
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s