“Salário familiar” aos filhos.Cuidado!

Bom dia!

Talvez os comentários do último fim de semana numa festinha de crianças possa ajuadar a alguns pais de primeira viagem.

Comentáva-se sobre a educação dos filhos de uma maneira “compensatória”, ou seja:

“- Você fez isso, ganha aquilo, ou se ajudar agora, ganhará depois…”.

A idéia de conscientizar a criança, desde pequena, que todo trabalho tem um custo, ou mesmo  valorizar o que foi feito mediante a recompensa posterior, deve ser vista com cautela por parte dos pais.

Se sempre pagamos por algo que a criança faz (com dinheiro ou outro benefício), corremos o risco de educar um “funcionário” em casa e não um filho. É justo que o aprendizado do valor do trabalho, até mesmo mediante o pagamento remunerado, é uma forma de educação que pode ser interessante em algumas oportunidades específicas, mas não como norma para as tarefas de casa.

Em família todos devem ter suas tarefas próprias e aprender a crescer na caridade para com todos. Não somos nem sócios, nem funcionários em casa, mas constituímos uma família na qual a convivência com amor fraternal deve ser estimulada.

Assim, se terminamos o que deveria ser feito e outro irmão está com maior dificuldade, por período de provas, doença, ou um compromisso inesperado, deve-se estimular a colaboração sem que se “ganhe” nada a mais por isto. Estamos todos no mesmeo barco.

Manifestações espontâneas da colaboração dos filhos entre si, e na ajuda aos pais devem ser elogiadas, e não tidas como mera obrigação, ou passar sem comentários. Esquecemos de elogiar nossos filhos pelo “plus” que fazem, e isto acaba deixando de ser visto como o reconhecimento de um crescimento pessoal que a criança está tendo. Pode desanimar, ao invés de ser incentivada pelo seum esforço.

Eventualmente oferecer numa surpresa um “prêmio extra”, por um trabalho, é sempre estimulante. Deve ser proporcional a idade e a tarefa, e nunca ser visto como salário.

Evitar que os avós e as tias disputam quem dá o maior presente, ou mais dinheiro, por algum “favorzinho”, não é sempre uma tarefa fácil para os pais. Deve ser feita de modo delicadao, de modo a não criar circunstâncias desagradáveis no âmbito familiar, e muito menos que seja feito qualquer comentário na frente dos filhos envolvidos. Pode criar sentimentos de disputa, preferências, ou até descontentamento na cabecinha de uma criança que está em desenvolvimento de critérios.

A questão da mesada está dentro deste assunto.  A semanada, ou a mesada, dependendo da idade, poderá ser um grande instrumento na educação dos filhos e merece um tempo maior, que deixaremos para a semana…. A festinha das crianças já acabou.

Boa semana

Valdir

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Familia&Trabalho. Bookmark o link permanente.

2 respostas para “Salário familiar” aos filhos.Cuidado!

  1. Lutfe Yunes disse:

    Obrigado Valdir, pelas considerações!!!!

    Lutfe

  2. Cristiane disse:

    Valdir, parabéns pelo tema! É muito fácil “contabilizar” a educação – é como se transferíssemos para o salário a nossa dificuldade de ensinar a generosidade. Num mundo tão contaminado -eu diria – por ganhos e lucros, corremos o risco de deixar a mentalidade de “fazer por merecer”, e muitas vezes, “merecer dinheiro” se infiltrar em nossas casas. Concordo com você, quando diz: “Em família todos devem ter suas tarefas próprias e aprender a crescer na caridade para com todos. Não somos nem sócios, nem funcionários em casa, mas constituímos uma família na qual a convivência com amor fraternal deve ser estimulada.” Gratuidade e generosidade são valores que precisam ser resgatados cada vez mais. Ensinar que fazer algo porque amo o outro, porque fazendo isso o deixarei feliz, porque tenho dom/aptidão para isso deve ser nossa meta diante de nossos filhos. Isso tudo é muito difícil porque até mesmo nós, às vezes, nos esquecemos de que o amor é gratuito!!! Que Deus nos ajude…
    Cristiane

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s