“Fortes e pacientes: serenos”

Pessoal, gostaria de dividir o texto abaixo de São Josémaria Escrivá com vocês. Achei as informações inspiradoras e norteadoras.

Se – por teres o olhar cravado em Deus – sabes manter-te sereno ante as preocupações, se aprendes a esquecer as pequenezes, os rancores e as invejas, evitarás a perda de muitas energias, que te fazem falta para trabalhar com eficácia, a serviço dos homens. (Sulco, 856)

Quem sabe ser forte não se deixa dominar pela pressa em colher o fruto da sua virtude; é paciente. A fortaleza leva-o a saborear a virtude humana e divina da paciência. Mediante a vossa paciência, possuireis as vossas almas (Lc XXI, 19). A posse da alma é colocada na paciência porque, na verdade, ela é raiz e guardiã de todas as virtudes. Nós possuímos a alma pela paciência, porque, aprendendo a dominar-nos a nós mesmos, começamos a possuir aquilo que somos. E é esta paciência a que nos leva também a ser compreensivos com os outros, persuadidos de que as almas, como o bom vinho, melhoram com o tempo.

Fortes e pacientes: serenos. Mas não com a serenidade daquele que compra a sua tranqüilidade à custa de se desinteressar dos seus irmãos ou da grande tarefa – que a todos cumpre – de difundir sem medida o bem por todo o mundo. Serenos, porque sempre há perdão, porque tudo tem remédio, menos a morte, e, para os filhos de Deus, a morte é vida. Serenos, até mesmo para podermos atuar com inteligência: quem conserva a calma está em condições de pensar, de estudar os prós e os contras, de examinar judiciosamente os resultados das ações previstas. E depois, sossegadamente, pode intervir com decisão. (Amigos de Deus, 78-79)

Abraços a todos,

Lutfe

Anúncios
Esse post foi publicado em Geral. Bookmark o link permanente.

2 respostas para “Fortes e pacientes: serenos”

  1. vreginato disse:

    Lutfe

    Quanto a estes textos, muito bem selecionados, eu diria que a serenidade, virtude fundamental para o amadurecimento pessoal, está de certa forma como consequência da sabedoria. Sabedoria que não está em conhecer tudo, mas saber comportar-se como Maria, que permanecia junto ao Senhor ouvindo suas palavras (” a melhor parte, que não lhe será tirada”). O mundo de hoje nos transforma em muitas Martas, que com a ânsia de conhecer a tudo, perdem a serenidade, e consequentemente afastam-se da sabedoria com mais facilidade.

    Valdir

  2. Lutfe Yunes disse:

    Valdir, vou um pouco mais além, não é só a ânsia de conhecer tudo, mas também a ânsia de conquistar tudo. Obrigado pelas palavras, nos vemos a noite, abraços, Lutfe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s