Chegou o carnaval…

Meus caros

Estamos as portas do carnaval. Em São Paulo, e outras cidades, o carnaval deixou de ser a festa de rua há bastante tempo. Reservado a um local de passarela, o carnaval tornou-se mais um período de descanso do ano. Um tempo para poder se afastar do ruído da cidade e da rotina do trabalho.

Considerado o primeiro grande feriado do ano,  justo agora que já estávamos pegando o ritmo de trabalho. As crianças já estão na escola. Esquecemos as férias e nos alegrávamos com o novo ano de atividades, aparece o carnaval. Paramos tudo. Principalmente neste país. É por isto que se diz que aqui o ano começa depois do carnaval, de fato.

Não podemos dizer que já deu para cansar e que o feriado veio em boa hora. No entanto, se existe, é necessário saber aproveitá-lo. A maneira com o fazemos é bastante variada. Alguns aproveitam para viajar, rever parentes no interior, ou simplesmente se divertir. Outros optam pelo descanso no campo, longe do barulho e vão reformar aquela churrasqueira abandonada. Os que ficam podem aproveitar para fazer alguns consertor em casa, já adiados por muito tempo,…

Importante que possamos aproveitar este período para poder estar em família. Não tornar o feriado um tempo de recuperação de atrasos, onde por vezes, nos afastamos da família e perdemos a oportunidade desta convivência. Saber aproveitar o tempo em brincadeiras adequadas e cuidar para que a vista, principalmente das crianças, (mas também das nossas!) não esteja vulnerável aos abusos apresentados. Evitar que todos os dias se tornem uma grande ociosidade. Mas e a festa de carnaval, propriamente dita?

Não é uma questão de puritanismo, mas, infelizmente, temos observado que ocorrem abusos que ofendem a educação que se baseia nos valores cristãos, e em nada acrescentam a dignidade do ser humano, pelo contrário.  Passar o valor da diversão como sendo um período de vale-tudo, sem qualquer discernimento para a orientação dos filhos é um grande engano. A diversão pode, e deve ser, um tempo de se viver os valores cristãos sim, com muita alegria, mas com respeito e sem ofensas a Deus.

Não se pode tornar este tempo um grito de “liberdade” da escravidão das normas e do trabalho, onde somente assim vale a pena viver. Isto não é ser livre. Os critérios cristãos , assim como o trabalho, não são comparáveis a “escravidão”. A liberdade está em optarmos por aquilo que acreditamos ser o melhor, porque neste modo de viver nos realizamos como pessoas que sabem a alegria de se estar em Cristo, de Quem não nos afastamos nunca, nem para se divertir!

Que nestes dias tenhamos como aproveitar, no tempo de descanso e brincadeira, um período de reflexão para o e período que se aproxima da Quaresma, que falaremos na próxima semana. Um tempo para estarmos mais próximos de Deus, pois a diversão não deve ser vista como algo que fazemos às escondidas do Pai, como algo proibido, porque Deus é Amor, e a alegria está no Amor.

Bom carnaval a todos e até a semana.

Valdir

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Familia&Trabalho. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s