TRABALHAR NO DOMINGO

Meus caros

Trabalhar no Domingo tem se tornado um hábito para muitas pessoas. Não me refiro as profissões que de certa maneira são consideradas essenciais. Neste sentido, logo pensamos nas áreas da sáude, segurança pública, bombeiros, postos de gasolina. Penso que a estas áreas outras foram se incorporando como restaurantes , para o descanso da “mama”; os cinemas, para levar as crianças; e os parques-de diversões, porque alguém toma conta das máquinas… Mais recentemente começaram também a ficar os “shoppings”  e supermercados abertos aos Domingos, e em grandes cidades como São Paulo está praticamente liberado tudo o que se quiser.

Neste panorama, além de levar trabalho para casa, muitos estão se acostumando a ir para os escritórios e lá permanecer meio-dia ou dia inteiro…

“- Porque estou com muito trabalho…”

Grandes empresas em alguns países, considerados de primeiro mundo, que observam que o funcionário faz muitas horas-extras pensam: de duas uma, ou o funcionário é incompetente ou o serviço está mal dimensionado. Está certo. Não podemos roubar do tempo de convívio familiar horas para trabalho. Eventualmente, isto pode estar justificado, mas caso passe a se tornar a regra, então alguma coisa está errada.

Quando nos acostumamos a ir para casa somente quando não temos mais nada para fazer, ou porque nos esgotamos no emprego, é comum que o tempo de família torne-se o “meu tempo de descanso”. E como temos afirmado várias vezes nesta coluna, o trabalho em família é exigente. É preciso garimpar tempo para estar com os filhos, e acertar a agenda para um encontro pessoal dos conjugês, as vezes requer uma ginástica, necessária.

Algumas culturas, principalmente de origem oriental, estão deixando o Domingo como um dia normal da semana. Isto passa a influenciar na maneira de como vivemos este dia especial, que além do justo descanso e convivência familiar, deve se para nós cristãos, o Dia do Senhor. Se é verdade que devemos todos os dia estar muito unidos a Deus, é justo que no Domingo procuremos crescer nesta intimidade com Ele. Se Deus fez o mundo em seis dias e descansou no sábado, também nós devemos assim segui-Lo. O sábado dos judeus tornou-se o Domingo para os cristãos em lembrança do dia da Ressurreição do Senhor.

Procuremos rever como estão sendo os nossos Domingos. Procurar fazer dele um dia de maior dedicação a oração e de  intimidade com Deus, onde a participação na Santa Missa esteja como ponto central do nosso dia.  Procurar fazer uma leitura espiritual ou estudo da doutrina, ajuda ao crescimento individual na fé e no conhecimento da religião, que nos aproxima cada vez mais do amor de Deus.

Domingo para estar em família e com a família estar mais em Deus. Pensar nisto.

Boa semana

Valdir

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Familia&Trabalho. Bookmark o link permanente.

2 respostas para TRABALHAR NO DOMINGO

  1. Luiz Coelho disse:

    Bom dia… Belo texto !

    Gostaria apenas de elucidar, já que o tema surgiu, algumas informações históricas de um de muitos, no meu modo de ver, desvirtuamentos das leis de Deus.

    “…O sábado dos judeus tornou-se o Domingo para os cristãos em lembrança do dia da Ressurreição do Senhor…”

    O IV Mandamento dizia :
    Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e fuás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus. Não Farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu escravo, nem a tua escrava, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Pois em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há. mas ao sétimo daí descansou. Por isso abençoou o Senhor o dia de sábado, e o santificou.

    A mudança da observância do sábado para o domingo ocorreu depois que o Novo Testamento já tinha sido completado e que todos os apóstolos já tinham morrido.

    No dia 7 de março de 321 AD, Constantino o Grande promulgou a primeira lei civil acerca do domingo, ordenando que todas as pessoas do império romano, exceto os fazendeiros, deveriam descansar no domingo. Isso, juntamente com cinco outras leis decretadas por Constantino tratando do domingo, estabeleceram um precedente legal para todas as legislações civis relativas ao domingo que existem até nossos dias atuais. No quarto século, o Concílio de Laodicéia proibiu os cristãos de se absterem de trabalhar no sábado, enquanto instava para que eles honrassem o domingo evitando trabalhar nesse dia sempre que possível.

    A história mostra que a adoração e a observância do domingo é um costume estabelecido pelo homem. A Bíblia não nos dá autoridade para trocarmos a observância do quarto mandamento, o sábado. O profeta Daniel predisse que durante a era cristã, um poder de engano tentaria mudar os tempos e a lei de Deus (Daniel 7:25).

    O próprio Jesus ressuscitou no domingo, para guardar o sábado !!!

    Isso nos leva a encarar a pergunta: Faz diferença qual o dia devo guardar, contanto que separe um dia dentre os sete?” Ou, será que devo dar importância ao dia que Deus estabeleceu quando criou nosso mundo, e o dia que apontou nos Dez Mandamentos: “O sétimo dia, o sábado?”

    Jesus disse: “Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos”. (João 14:15).

    Apenas refletam..

    Abs
    Luiz Coelho

  2. Cristiane disse:

    Ótima observação, Valdir. Precisamos resgatar o nosso domingo cristão. Para muitos virou o dia do futebol, ou do Silvio Santos / Faustão etc, ou ainda, um dia melancólico porque precede a segunda-feira. Hoje mesmo, na sala dos professores, uma amiga professora me falou que detesta segundas-feiras e domingos…
    Da mesma forma que precisamos resgatar o verdadeiro sentido do Natal, da Páscoa, também o domingo precisa voltar a ser um dia da família reunida e O dia reservado para a missa, para o descanso e tudo o mais que você bem apontou.
    Cristiane

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s