VISITAR AOS DOENTES

Na última semana reuniram-se em São Paulo mais de 800 Agentes da Pastoral da Saúde para a Realização do 31º Congresso Brasileiro de Humanização e Pastoral da Saúde com o tema: “Patoral da Saúde para os tempos atuais: da solidariedade ao controle social”.

Não há engano em falar da Pastoral da Saúde numa coluna onde é prioritário o tema da Família. A Igreja esteve sempre na vanguarda dos cuidados aos enfermos. Foi no exemplo da caridade de Cristo para com os doentes que nasceram inúmeros institutos religiosos onde o cuidado com o doente é prioritário.

Os primeiros hospitais nasceram em mosteiros onde as irmãs da caridade ofereciam, dentro das condições possíveis e limitadas da época, um consolo aos moribundos ou a recuperação aos doentes. Desta forma , a assistência ao enfermo deve fazer parte da preocupação de um cristão que vê neste gesto uma obra de misericórdia.

Esta atitude deve se iniciar dentro da prórpia família, onde ensinamos entre os irmãos a ajudarem-se entre si quando alguém está doente. Se houver um irmão com maior dificuldade crônica de saúde ou com deficiência física , deve ser sempre amparado e asistido nas suas necessidades.

Além disto, a visista aos parentes que possam estar internados em um hospital, ou casas de repouso, asilos, ou mesmo em casa, não devem passar esquecidos , principalmente para que este gesto sirva de exemplo aos filhos.

Procurar manter esta “agenda” de recordação aqueles que mais necessitam faz cumprir o mandamento de Cristo de dar aos que precisam quando adoecidos.

Poderia ser uma meta a todas as famílias, procurar fazer com que com certa periodicidade visitassem os enfermos da família. No entanto, que os adultos pudessem se empenhar também, em colaborar, dentro de suas possibilidades, nas visitas voluntárias que são feitas pelo pessoal da Pastoral da Saúde. Buscar introduzir-se num grupo assim, ou pelo menos incentivá-lo, além das orações necessárias é um apoio que está no dever de todo cristão.

Lembrar que a visita a um enfermo é uma marca inesquecível para este, e que podemos fazer desta visita a presença de Cristo na recuperação de quem sofre ou do consolo daqueles que se preparam para partir para a casa do pai.

Até a semana

Valdir

 

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Palavra da Igreja. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s