Síndrome de Moisés

Olá

Ouvi uma vez de um casal cuja a família morou por pouco mais de 10 anos fora do país e já haviam retornado há 3. A frase do pai da família sobre esta experiência foi precisa: “Quando você sai para morar fora do seu país, você muda-se para um lugar chamado limbo, e de lá você não sai mais…

Aquela frase criou este post. Já conversei com muitas famílias que tiveram a experiência de viver fora do país, e mesmo não dizendo esta frase, todos os testemunhos batem com a sensação descrita acima.

Acredito que muitos de vocês devem conhecer a história de Moisés, o hebreu que foi colocado no rio em um cesto, encontrado pela rainha do Egito, foi criado como um egípcio até se  tornar o primeiro na linha de sucessão do faraó. Neste momento ele descobre que é hebreu e renuncia todo o império egipcio e foge para o deserto. No deserto, quando ele acha que encontrou sossego e um lar, as coisas começam a se mexer novamente. (para quem não conhece a historia, fiquem tranquilos que eu não contei o fim, este é só o começo…). Para quem quiser ler a história toda, pode clicar aqui.

Um dos pontos centrais da vida de Moisés foi que sempre ele foi estrangeiro. Nasceu hebreu, “foi egipcio”, viveu no deserto como pastor de ovelhas, etc… (deixei o final para que quiser ler).

 Moisés tinha uma missão. Por mais que ele quisesse fugir dela, Deus deixa muito claro a este homem qual seria missão dele. E depois que saiu com aquele cesto, ainda bebê, ele nunca parou de mudar-se. Termina a vida desse modo e mostra que, por uma missão, abre mão de muitas coisas.

 Muitos de nós, ao longo da carreira, podemos nos deparar com uma situação de ser convidado e morar fora do país. Esta pode ser uma proposta maravilhosa ou desastrosa, dependendo do que será medido antes da partida. Para vocês recomendo ler a história de Moisés e analisar se uma decisão como esta pode trazer beneficios para toda sua família ou somente para curriculum !!

Boa semana a todos !!

Anúncios

Sobre Marco

Marco é casado com Mariana e tem os pequenos Carol e Rafael. Ele é formado em Tecnologia da Informação, pós graduado em administração e trabalha há 14 anos no mercado corporativo de TI. Atua na Igreja Católica desde a adolescência, participando de grupo de jovens, ministérios de música e equipes de evangelização. Está na pastoral da familia da paróquia Nossa Senhora do Brasil desde 2007, atuando junto às familias e aos casais que buscam o matrimônio.
Esse post foi publicado em Familia&Trabalho. Bookmark o link permanente.

7 respostas para Síndrome de Moisés

  1. Luiz Coelho disse:

    Interessante esse “enfoque” da estória de Moises…..por acaso já fizeram a experiência de observar as estórias pelo ângulo dos outros protagonistas ? Observem essa estória aos olhos da rainha do Egito :

    a) A rainha era uma mulher que, por algum motivo, não podia ter filhos…..rezava aos “deuses” que lhe enviassem um filho..
    b) Como que por milagre as preces da rainha foram atendidas e um belo menino apareceu nas águas do rio Nilo.
    c) Mesmo sabendo da origem da criança ( pelo manto que a cobria ) a rainha sem nenhum preconceito de raça, credo ou origem, acolheu o menino como seu próprio filho dando-lhe TUDO o que um príncipe poderia ter. ( existe maior caridade cristã do que essa ? )
    d) A criança cresceu e estava para se torna o primeiro na linha de sucessão do faraó…..mas descobre sua origem ( hebreu ) e renuncia a todo império egípcio…..

    Paremos por aqui…Moisés poderia ter se tornado o faraó, e com o esse poder , poderia facilmente mudar o rumo de seu povo ( assim como fez o imperador romano Constantino )…..mas FUGIU desta vida !…….Porém não poderia “fugir” do seu destino….que sempre nos encontra ….

    Existem diversas histórias de crianças que são abandonadas, pelos pais, pelos mais diversos motivos………Se coloquem no lugar de uma mãe ( até de um pai )…que adotam uma criança…..

    Se não fosse pela rainha, Moises teria morrido no Rio…..Ela lhe deu todo o amor, carinho, que qualquer filho gostaria de ter…….e o que fez Moises em retribuição deste amor maternal ?…

    Essa passagem, já ouvi outras vezes, como sendo motivo de pessoas nem sequer pensarem em adotar uma criança; pois cogitam a hipótese do mesmo acontecer a elas, ou seja, que um dia seu filho queira saber de suas origens e os abandone….

    Como se só os filhos adotados fizessem “mal” aos pais….que o digam os pais da Suzane Von Richthofen ; ou Jorginho – do caso da rua Cuba, e tantos outros…..

    Apenas para não deixar o comentário sem um “gancho” …..Como na estória de Moises….. TODOS….que se MUDAM….estão única e exclusivamente pensando no que acreditam ser melhor para eles próprios ( e alguns para sua nova família constituída )….o “problema” se dá na forma como ocorre essa partida de suas “antigas vidas” e como deixam seus familiares e amigos……

    Abraço

  2. Luiz Coelho disse:

    Obrigado Marco…já conhecia o texto e o vídeo…

    Mas o meu enfoque era outro…..

    Moises tinha TUDO para conduzir o seu povo sendo o faraó….mas não quis cumprir o seu destino…….e mesmo no deserto, anos depois,….Deus o conduziu ao seu destino novamente ( de outra forma é claro )!

    O fato de você se mudar, ou “abandonar” suas raízes….pode ou não significar que você está fazendo a coisa certa….só o tempo lhe trará essa certeza…o fato é que caso a decisão tomada tenha sido a errada……nada como SEMPRE poder voltar e recomeçar…..

    PS….O que aconteceu com a rainha do Egito ( que cuidou de Moises ) ?….Não teria ela uma importância materna similar a de Nossa Senhora, por ela ter cuidado do “salvador-libertador” do povo hebreu ?

    • Marco disse:

      Oi Luiz

      Não foi tão simples assim. Moisés saiu “fugido” do Egito pois ele quase foi morto. Para defender sua mãe biologica da morte por um soldado egipcio, ele luta e mata o mesmo. Sabendo isso o Faraó manda matá-lo…

      Até onde eu li, não tem relatos da rainha depois de Moisés adulto.

  3. Luiz Coelho disse:

    Que eu me lembre….quando ele salvou a escrava hebréia, ele não sabia que ela era a sua mãe….

    Meio mal contada essa estória….uma pessoa que é a primeira na linhagem sucessória….para ser o FARAÓ ( o representante dos deuses na Terra )….mata um “simples” soldado egípicio e já é condenado a morte ???

  4. Ruben Bresaola Jr. disse:

    Acredito que lendo atentamente a passagem ele não seria o primeiro na sucessão. Era filho (adotivo) da irmã do faraó, quando esta o encontrou. Poucos sabiam suas origens verdadeiras. Foi criado como filho fosse, mas…
    Até hoje, nas lideranças políticas mundiais, nacionais, regionais e mesmo de comunidades nada cirstãs, voce não sabe quem é quem. Sinta Salomão e Davi, por exemplo. O cargo e a função sempre geraram discórdias entre irmãos (Caim e Abel), famílias e tribos. Hoje ainda geram. Os exemplos estão na internet. Daí ser o primeiro, ou segundo, ou outra posição, dependeria também a força e o poder de dissuação de grupos armados , ou não. Quando Moisés descobre sua origem as coisas não lhe ficaram fáceis. Sob chamado de Deus, ele relutou em aceitar a missão. Pode se dizer que no fundo, ele, criado como um líder egípcio, liderar a saída do povo hebreu do cativeiro… Ele duvidava (?), também(?) dessa missão… São os desígnios de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s