Aprendendo com os filhos

No processo de educação de nossos filhos, nós pais estamos constantemente nos exercitando num aprendizado diante de suas atitudes como também das nossas próprias que devem testemunhar aquilo que queremos que aprendam.

É sempre maravilhoso contemplar a criança em suas atitudes de confiança nos braços dos pais, sua inocência, pureza, espontaneidade e naturalidade. Não se preocupam com o amanhã e vivem intensamente cada dia. Na fazem discriminação de pessoas e se adaptam facilmente a lugares e situações diferentes daquelas que normalmente vivem. Jesus mesmo nos ensinou no anúncio do evangelho que “quem não receber o reino de Deus com a mentalidade de uma criança, nele não entrará” (Mc 10,15).

Com relação ao testemunho que damos diante de nossos filhos, é sempre bom lembrar que eles estão muito atentos a todas as nossas atitudes, de forma que precisamos estar sempre vigilantes para não cairmos em contradição em algumas situações, por mais simples que sejam. Não dá pra exigir que os filhos cresçam em honestidade, agindo em desonestidades; nem que vivam a verdade, se permitimos mentiras, ainda que pequenas. E assim por diante.

Vale lembrar a atitude dos que são professores e que, antes de irem para uma aula, se preparam para ela, aprendendo profundamente aquilo que vão ensinar. Nas “aulas” para se educar um filho, o melhor preparo é o bom exemplo, ou seja, o exercício e o empenho em viver antes o que vamos transmitir.

Que a graça que nos foi dada no Sacramento do Matrimônio nos ajude a irmos aprendendo e crescendo juntos com nossos filhos.

Abraços e até a próxima semana.

Heraldo

Anúncios
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Aprendendo com os filhos

  1. Lutfe Mohamed Yunes disse:

    Heraldo, mais uma vez com simplicidade e objetividade, nos é dada uma aula sobre a vida. Obrigado, pelo texto. Lutfe

  2. vreginato disse:

    Heraldo

    Se me permite acrescentar a esta sua reflexão, gostaria de mencionar um detalhe importante no exemplo dos pais: os cuidados que têm no que entra dentro de casa. E aqui falo especificamente da programação de TV e também de informática.

    Hoje as famílias são assaltadas por violência de toda sorte e bem aceita pelos pais como uma demonstração da “realidade” dos tempos. É um absurdo como vamos nos acostumando a assistir na sessão da tarde o que antes não passava nem após a meia-noite. Assim como um atentado constante aos bons usos e costumes da família, que vão sendo torpedeados por novelas e outras programações.

    Que os pais sejam exemplo no que assistem dentro de casa, e não digam simplesmente: ” isto é para gente grande”. Não, isto não é para gente grande que mantém o coração de criança que Deus nos pediu.

    Abraço

    Valdir

  3. Luiz Coelho disse:

    “quem não receber o reino de Deus com a mentalidade de uma criança, nele não entrará” (Mc 10,15).

    O que significa “mentalidade” de uma criança ?……Nunca tinha visto essa passagem com essa descrição…….eu conhecia assim : “Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como criança, de maneira nenhuma entrará nele.” Marcos 10:15

    E Lendo isso lembrei deste outros :

    “Qualquer um que receber um destes pequeninos em meu nome, a mim me recebe”; e qualquer que a mim me receber, recebe, não a mim, mas Aquele que me enviou. Marcos 9:37

    “E disse-lhes: Qualquer que receber esta criança em meu nome, recebe-me a mim; e qualquer que receber a mim, recebe Aquele que me enviou; porque aquele que entre vós todos for o menor, esse mesmo é grande.” Lucas 9:48

    Acredito que para Jesus, o critério que estabelece o valor das pessoas é a humildade e a caridade! Importante é aquele que sabe que é limitado e que precisa da ajuda dos demais. É aquele que não é orgulhoso. Maior não é aquele que possui vários títulos, milhões no banco, ou está na mídia – Maior é aquele que olha para os outros e, com uma humildade autêntica, enxerga todos como irmãos.

    Apesar de não sermos iguais, somos semelhantes. Porque, para sermos “grandes especialistas” em algum assunto, tivemos que nos transformar em “grandes ignorantes-dependentes” nas outras áreas. Por isso, é necessário compreender que até o MAIOR “especialista”, não é perfeito, e ainda precisa da ajuda de outras pessoas , assim como uma criança.

    Quão dependente é você? Mais do que você imagina! : “Um galo sem uma galinha igual a nenhum pintinho. Se fechar a fábrica de pregos, que bem faria a fábrica de martelos? O gênio Paderewski não teria sido grande se o afinador de pianos não tivesse comparecido. Um fabricante de bolachas fará melhor se houver um fabricante de queijos. O mais habilidoso cirurgião precisa do motorista da ambulância que traga o paciente. Tal como Rodgers precisou de Hammerstein, assim você precisa de alguém e alguém precisa de você.” ( Extraído do Livro Insight – Daniel C. Luz )

    “Em verdade vos digo que, qualquer um que não receber o reino de Deus como criança, não entrará nele.” Lucas 18:17

    Se é que somos MAIORES ( especialistas ), é porque ficamos MENORES ( dependentes )! A criança sabe que não é auto-suficiente……o adulto se esquece disso !

    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s