BEATIFICAÇÃO DE JOÃO PAULO II: 1º de Maio

Caríssimos leitores
Sem dúvida esta é a notícia que tomou conta do notíciário da Igreja e dos corações de todos os católicos. Mais do que esperada, desde o seu falecimento em dois de Abril de 2005, é a concretização de uma esperança alegre aguardada por todos. Contudo, vale a pena ler a s palavras do Pe Lombardi, que mais do que enaltecer a vida do “palco” , pelo seu carisma enorme diante das multidões, ele nos fala da vida de oração, e das virtudes que estão presentes na intimidade de todos os santos, que não aparecem no palco, mas permanecem nos bastidores ocultos da reservada relação com Deus, que permitiu a grande vida deste Santo.
João Paulo II: amigo e intercessor, explica porta-voz vaticano
Amor e fé explicam suas obras, afirma Pe. Lombardi
CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 (ZENIT.org) – O segredo da santidade de João Paulo II não está tanto em suas obras, mas na fé e no amor que as tornaram possíveis, afirma o porta-voz vaticano. Agora, ele é um amigo e intercessor do povo, acrescenta. O Pe. Federico Lombardi SJ, diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, explicou nesta sexta-feira o anúncio da aprovação, por parte de Bento XVI, de um decreto de reconhecimento de um milagre atribuído à intercessão de Karol Wojtyla.

O reconhecimento deste milagre abre as portas para a beatificação do Papa polonês, falecido em 2 de abril de 2005, quando a Igreja havia entrado liturgicamente no domingo da Divina Misericórdia, e que será elevado à glória dos altares em 1º de maio de 2011, também domingo da Divina Misericórdia.

“A Igreja reconhece que Karol Wojtyla deu um testemunho eminente e exemplar de vida cristã; é um amigo e um intercessor, que ajuda o povo em caminho a dirigir-se a Deus e encontrar-se com Ele”, reconhece o Pe. Lombardi, no editorial do último número de Octava Dies, semanário do Centro Televisivo Vaticano.

“Por mais extraordinárias que sejam, não estamos nos focando nas obras de João Paulo II, mas em seu manancial espiritual, em sua fé, sua esperança, sua caridade”, diz ele.

“As obras merecem admiração precisamente porque são expressão da profundidade e autenticidade de sua relação com Deus, do seu amor por Cristo e por todas as pessoas humanas – começando pelas pobres e fracas -, do seu terno amor filial pela Mãe de Jesus”, afirma o porta-voz.

O Pe. Lombardi considera que João Paulo II é lembrado, dessa forma, “por seu profundo e prolongado recolhimento na oração; pelo seu desejo de celebrar e proclamar Jesus como o Redentor e Salvador da humanidade; por torná-lo conhecido e amado pelos jovens e pelo mundo inteiro; por sua atenção carinhosa aos doentes e sofredores, por suas visitas aos povos mais necessitados de alimento e de justiça; e, finalmente, por sua paciente e genuína experiência de sofrimento pessoal, de doença vivida na fé, diante de Deus e todos nós”.

“Sua vida e seu pontificado se caracterizaram pela paixão por dar a conhecer ao mundo em que vivia – o mundo da nossa dramática história ao longo de dois milênios – a grandeza reconfortante e inspiradora da misericórdia de Deus. É disso que o mundo precisa.”

“Por isso, teremos a alegria de celebrar sua beatificação solene, no dia em que ele mesmo quis que toda a Igreja dirigisse seu olhar e sua oração à Divina Misericórdia”, conclui.

Não podemos deixar de mencionar, que na mesma apresentação do Papa Bento XVI, aparece uma brasileira, pouco conhecida no Brasil, mas que teve suas virtudes heróicas reconhecidas. Primeiro passo para a canonização: Nhá Chica.  Sem ter sido religiosa, e muito menos ganahdo as multidões, soube no seu trabalho simples e oculto, tranformar a sua vida em santidade.
Brasileira tem virtudes heróicas reconhecidas
CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 (ZENIT.org) – Bento XVI aprovou nesta sexta-feira, junto com o milagre atribuído a seu predecessor, João Paulo II, outros decretos de reconhecimento de milagre, martírio e virtudes heróicas.

Entre os decretos, está o de uma brasileira, Francisca de Paula de Jesus, leiga, chamada de “Nhá Chica”, nascida em São João del Rei em 1810 e falecida em Baependi em 1895.

De origem humilde, Nhá Chica era analfabeta. Tinha grande devoção por Nossa Senhora da Conceição. Em sua honra construiu, ao lado de sua casa em Baipendi, uma igrejinha, onde venerava uma pequena imagem da santa e rezava piedosamente para todos aqueles que a ela se recomendavam.

Sua fama de santidade foi se espalhando de tal modo que pessoas de muito longe começaram a frequentar a cidade para conhecê-la, conversa com ela, falar-lhe de suas dores e necessidades e, sobretudo, para pedir-lhe orações.

Após sua morte, a igrejinha de Nhá Chica foi confiada à Congregação das Irmãs Franciscanas do Senhor. Ao lado dela se instalou uma obra de assistência social para menores, que hoje acolhe mais de 160 crianças, entre meninas e meninos.

Assim é a nossa Igreja Católica. Não importa se de grande repercussão nos palcos do mundo ou da mídia, com uma grande formação acadêmica e com dons de línguas;ou se numa vila perdida de Minas Gerais, analfabeta, numa dedicação desapercebida. Todos nós podemos alcançar a santidade.

Até a semana

Valdir Reginato

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Palavra da Igreja. Bookmark o link permanente.

3 respostas para BEATIFICAÇÃO DE JOÃO PAULO II: 1º de Maio

  1. Familia Guarita disse:

    Que notícia ótima, Dr. Valdir!!! Muito legal!!!

    Sobre ela, recomendo que assistam o filme: Karol, o Homem que se tornou Papa.

    Na coluna: https://casadefamilia.org.br/2010/11/05/cinedebate-karol-o-homem-que-se-tornou-papa-giacomo-battiato/

  2. Luiz Coelho disse:

    Realmente ele ( Karol ), foi um exemplo de caridade, humildade; combatendo as desigualdades e buscando a união entre todos….verdadeiro cristão! Engraçado como ele não ganhou nenhum prêmio Nobel da paz …como Martin Luther King Jr.; Henry Kissinger, Nelson Mandela e Madre Teresa de Calcutá !

  3. Marco disse:

    Olá

    Eu realmente nunca tinha pensado nisso Luiz, vc tem razão sobre o nobel de JPII. Eu também tenho um carinho mto grande por este homem que se mostrou um grande missonário de Cristo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s