Vivendo a Epifania

Neste primeiro artigo do ano de 2011, saúdo a todos os leitores do site Casa de Família, pessoas que em sua grande maioria nem conhecemos, mas com quem partilhamos reflexões de vida ao longo do ano de 2010. Que todos tenham um abençoado ano de 2011, com muitas realizações em todas as dimensões da vida, quer sejam familiares, profissionais, religiosas ou outras mais. Que possamos crescer na fé a cada novo dia e manifestarmos esse crescimento onde vivemos.

Vivemos nesta semana na Liturgia da Igreja, a Solenidade da Epifania do Senhor, revelada nas Sagradas Escrituras através dos trechos dos evangelhos que narram a visita dos reis que vieram do oriente trazendo presentes (ouro, incenso e mirra) para ofertarem ao Messias, nascido em Belém da Judéia e sinalizado aos reis por uma estrela.

A palavra epifania significa manifestação, ou seja, nosso Salvador, nascido em Belém, que se manifesta a todos os povos, representados pelos reis, que vem de longe para adorá-lo. A salvação em Jesus Cristo é um dom de Deus para toda a humanidade, todos sem exceção. Entretanto, grande parte dessa humanidade ainda não ouviu falar sobre tal Salvador. Outros, porém, apesar de já terem ouvido falar, não o conhecem verdadeiramente, ou melhor, não tiveram uma experiência com Sua pessoa, a ponto de deixarem-se amar e moldar por Ele, não vivenciando, portanto, a salvação que Ele oferece.

São muitas as pessoas que estão ao nosso lado à espera de uma palavra de esperança, de alegria, de ânimo, de encorajamento. Vivemos num mundo de tantos recursos tecnológicos, mas com muitos vivendo inseguros, angustiados, depressivos e sem rumo certo na vida. Urge que manifestemos o Salvador através de nossa presença no mundo. Às vezes, o necessitado de ajuda está dentro do próprio lar e, em meio ao estresse da vida moderna, não é notado. Os pais devem se empenhar por manifestar Deus aos filhos, desde a mais tenra idade. São eles os primeiros evangelizadores dos filhos, pelas palavras e pelo exemplo.

As famílias cristãs devem ser luzeiros a brilhar nesta sociedade tão secularizada em que vivemos. Cada vez mais, Deus vai sendo deixado de lado na vida das pessoas, que só se preocupam com os valores e bens terrenos, como se aqui neste mundo se resumisse toda a vida do ser humano. É necessário que lutemos contra esta corrente e que manifestemos Deus em nossa vida, mostrando que Ele existe, é uma pessoa real, que caminha conosco fazendo nossa história acontecer. Ele não é alguém que nasceu há aproximadamente dois mil anos atrás, dividindo a história em duas partes, uma antes dele e outra depois, ficando, portanto, meramente como um personagem a mais na história da humanidade.

Que a Sagrada Família de Nazaré nos abençoe neste ano de 2011 e faça de nossas famílias sacrários vivos onde Deus habita e é irradiado aos que conosco convivem.

Abraços e até a próxima semana.

Heraldo

Anúncios
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Vivendo a Epifania

  1. Luiz Coelho disse:

    “Cada vez mais, Deus vai sendo deixado de lado na vida das pessoas, que só se preocupam com os valores e bens terrenos, como se aqui neste mundo se resumisse toda a vida do ser humano. É necessário que lutemos contra esta corrente”..

    Do mesmo modo que os partidos políticos são utilizados como instrumento da aplicação da democracia; mas não são eles que justificam a democracia. Do mesmo modo que as diversas religiões são instrumentos para a nossa evolução espiritual; mas não justificam o meu contato com Deus, pois Jesus disse: “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, ali eu estarei.” Mt 18, 20.

    O Senhor Jesus assegura que a igreja não é um prédio, mas sim o nosso corpo (Efésios 1.22,23). E no livro de Atos 7.48 e 17.24 a Palavra afirma que Deus não habita em templos feitos por mãos de homens.

    Quero dizer que concordo com essa “luta” que devemos travar, mas devemos ter sempre em mente que existem divergências entre os filhos de Deus ( assim como são diferentes os dedos das mãos), e elas devem ser respeitadas e não serem submetidas a “nossa doutrina”; não é essa a meta de nossa “luta”.

    Jesus se apresenta no Evangelho de São João 14,1-12, como o caminho, a verdade e a vida (Jo 14,6)… esse é o objetivo, ou seja, seguindo seus ensinamentos…estaremos na estrada certa para a evolução espiritual, não importando com qual “veículo” percorremos o caminho.

    Abraço

  2. Lutfe Mohamed Yunes disse:

    Heraldo, este texto é uma grande aula e um chamamento a Jesus Nosso Senhor.
    Que Deus continue te iluminando. Lutfe

  3. vreginato disse:

    Heraldo

    É sempre bom ler as suas mensagens singelas, mas de conteúdo sólido. A preocupação de sermos novas luzes para a sociedade é preocupação recente do Papa para que mais Magos possam ser guiados para a Gruta ao encontro do Senhor, a começar da nossa família.
    Abraço

    Valdir

  4. Alessandra de Angelis disse:

    Heraldo,

    Belíssimo texto que nos ensina coisas magníficas.

    Parabéns!!

    Alessandra de Angelis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s