Maria e os Magos

Iniciamos o Ano Novo com duas grandes festas da Igreja: A Maternidade de Maria e os Reis Magos.

Dois temas que têm provocado alguma polêmica por aqueles que querem ler a História de Jesus Cristo com olhos “da ciência” e não à luz da fé, que não se contrapõe a razão dos fatos. Maria é Mãe de Jesus Cristo e por isto Mãe de Deus, e Jesus seu Filho único. A dúvida de irmãos de Jesus não resiste a uma explicação mais apurada quando se lê os Evangelhos à luz daqueles tempos, em que irmãos também eram chamados parentes próximos. Jesus não entregaria sua Mãe aos cuidados de São João ao pé da Cruz, se tivesse irmãos. Além disto, Maria foi concebida virgem e assim permaneceu após o parto, por dogma e por excelência da Mãe do Salvador, dito por ela mesma como a Imaculada Conceição. Não se pode ver somente a humanidade de Cristo, levando-o a considerá-lo um homem casado com Madalena, como afirmam outros. Não foi este o caminho escolhido por Ele, e assim afirmado e confirmado pelos profetas e pelas páginas dos Evangelhos.

Alguns querem confundir isto colocando a união carnal entre os conjuges, como algo pecaminoso. Não se trata disto. O próprio Deus nos Gênesis fala da união da carne, antes do pecado original, como condição para que os casais sejam colaboradores na obra de criação de Deus. Contudo, com Maria havia de ser diferente, pois era virgem concebida pelo Espírito Santo para ser a Mãe do próprio Deus, Jesus Cristo.

Da mesma forma São José não deve ser visto como um viúvo envelhecido, para garantir a virgindade de Maria. Isto não está conforme a vitalidade exigida para um homem com o dever de criar e proteger a Sagrada Família, viajando para o Egito, e voltado após anos por caminhos perigosos e distantes. A castidade de José é compatível com seu amor marital.

Quanto aos Magos, também existem os que querem colocar tudo como hipótese, mas a presença deles é um sinal visível de que o Salvador não havia chegado somente para o “povo escolhido”, mas para toda a humanidade, do Ociedente e do Oriente. Magos que reconheceram, misteriosamente o divino naquela criança, e presentearam-na como o verdadeiro Deus que é Jesus.

Incrível que certas pessoas coloquem versões como se a História de Cristo tivesse sido uma invenção de pescadores para ganhar o mundo romano! Ainda que tivessem para isto que morrer no martírio por três séculos!

Na verdade toda história de Cristo é profetizada há seculos, e não tem paralelo em toda a humanidade. É preciso lê-la, entrando nos textos, e perceber no contexto o grande amor que Deus nos tem.

Agradeçamos a Mãe de Deus, mais uma vez pelo seu fiat, e peçamos aos Magos que nos indiquem a estrela que lhes guiou quando nos sentirmos perdidos de Deus.

Um Santo e Feliz Ano Novo a todos.

Valdir Reginato

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Palavra da Igreja. Bookmark o link permanente.

13 respostas para Maria e os Magos

  1. Luiz Coelho disse:

    Bom dia a todos….gostaria de fazer uma observação a um trecho no texto : ” Não se pode ver somente a humanidade de Cristo, levando-o a considerá-lo um homem casado com Madalena, como afirmam outros. Não foi este o caminho escolhido por Ele, e assim afirmado e confirmado pelos profetas e pelas páginas dos Evangelhos. ”

    Eu gostaria que pudessem me confirmar as passagens dos Evangelhos que relatam “essa” escolha de Jesus, pois não vejo nenhum prejuízo, ( a não ser o celibato sacerdotal – criado pela igreja ), de Jesus ter sido casado com Maria Madalena. Existem inúmeras informações no Novo Testamento, e relatos da sociedade da época, que nos levam a perceber que Jesus teria sim uma esposa:

    A família era importante para os judeus, sendo assim, todo judeu formava uma família, os nazarenos e essênios (classes de judeus) viviam o celibato, porém apenas em certos momentos, em certas épocas, não era perpétuo, mas sim temporário como jejum de comida, vinho…

    Se Jesus não fosse casado, este seria um ótimo motivo para os líderes judeus dizerem que Jesus era um apostata, como no caso dele ter curado no sábado, mas em nenhum lugar na bíblia Jesus é condenado por não ter casado, indicando que ele era casado, por isso não foi criticado por este motivo. A apresentação da esposa não era obrigatória, mas se ele não fosse casado, o que seria incomum, isso seria relatado, pois ele era um líder, descendente de Davi, e seu exemplo para que todos vivessem desta forma.

    Temos o primeiro encontro de Jesus com uma mulher no poço da Samaria ( João 4 ). Muito parecida com a história do encontro da esposa de Isaac, da historia do encontro da esposa de Jacó, e da historia do encontro da esposa de Moises, três grandes líderes judaicos!

    Depois temos a unção de Jesus, onde uma mulher o unge como um rei…A unção era uma cerimônia que também só poderia ser realizada pela esposa, um homem não poderia tocar uma mulher sem ser sua esposa, era lei, e principalmente uma mulher judaica só poderia mostrar seus cabelos soltos a seu esposo, a mulher da unção, enxuga os pés de Jesus com seus cabelos, isso é indício de que eram marido e mulher. De acordo com a lei judaica, somente os filhos e filhas de sacerdotes, tinham acesso a óleos de unção e poderiam fazer unções, indicando que esta mulher também seria de família sacerdotal, com pai sacerdote. E de acordo com o Evangelho de João, o nome desta mulher que unge Jesus com o vaso de alabastro era Maria,de Betania.

    A outra e única mulher nos evangelhos que aparece capacitada de mexer com óleo de unção, é Madalena, quando vai ungir o corpo de Jesus no domingo. Somente duas pessoas poderiam ungir o corpo de um homem morto, a esposa ou a mãe dele caso não tivesse esposa. Madalena não era mãe de Jesus e é ela que aparece nos evangelhos liderando o grupo de mulheres que iriam ungir Jesus.

    Então existe três informações:
    1. Jesus repete com a samaritana a cerimônia de se encontrar a noiva em um poço, igual Issac, Jacó e Moises;
    2. Jesus realiza a cerimônia de unção no jantar de Betânia, com uma mulher chamada Maria;
    3. Madalena é quem vai ungir Jesus no domingo e não a mãe, indicando ser ela esposa;

    Com estas informações temos dois resultados : Ou Jesus era polígamo casado com a samaritana, com Maria,de Betânia e com Madalena ou todas seriam a mesma mulher…Vamos analisar :

    No jardim do domingo da ressurreição, Jesus chama Madalena somente de Maria, sugestionando que ele a chamava e ela também era conhecida somente pelo primeiro nome. Madalena que vem de Migdal pode não se referir a cidade natal e sim a um título, pois Migdal-el significa torre, ( Maria Madalena = Maria torre de Deus ) e alguns pesquisadores acreditam que a cidade de onde possa ter vindo Madalena nem existia naquele tempo e sim se chamava Tariqueia até 66DC.

    No episódio de Jesus chamar atenção de Marta, por Maria,de Betania estar aos seus pés o ouvindo falar, Jesus não chama Maria (da casa de) Betania, mas também apenas pelo primeiro nome, Maria; com isso Maria (Betania -> Torre de Deus) seriam a mesma mulher.

    Livros históricos sobre a vida dos santos, diz que Betania foi herança pela parte da mãe de Maria. Então qual seria a herança dessa Maria pela parte do pai? Se esta Maria tinha a capacidade de ter acesso a óleos de unção e poder ungir seria filha de um sacerdote, e a única filha de sacerdote que aparece nos evangelhos é a filha de Jairo.

    Jairo seria sacerdote da classe de Jair, que são descendentes de Manasses um dos filhos de José do Egito, que se concentraram na Samaria.

    Esta Maria, esposa de Jesus, que também era conhecida como “Torre de Deus” (Migdal-el/Madalena) seria da casa de Betania (tribo de Benjamim) por herança da mãe e também samaritana por herança do pai, sacerdote da classe de Jair, pois todos os descendentes de José do Egito eram conhecidos como samaritanos.
    Logo…As três mulheres na hipótese, são a mesma…Maria…

    Existe até um evangelho apócrifo de Maria Madalena…( até um de Judas )… A autenticidade destes evangelhos proibidos pelo Vaticano já levanta uma suspeita, porque eles foram analisados em testes científicos, e revelaram serem mais antigos que os quatro evangelhos que são a base do Novo Testamento….Se for assim.., se o de Judas ou o de Maria Madalena forem falsificação, também de Mateus, João, etc. poderiam ser !

    Obs. Estou analisando APENAS a união de Jesus….nada com relação a uma possível descendência !

    Abraço a todos

  2. vreginato disse:

    Caro Luíz Coelho

    Grande fôlego histórico! Tenho certeza que com todas as referências bibliográficas catalogadas para justificá-las. No entanto, ainda que do seu ponto de análise queira se chegar que personagens tão distintas em cenários diversos, de circunstâncias e localizações, como você bem o descreveu, sejam todos relativos a mesma mulher – Madalena – não é de fácil aceitação, nem histórica e nem pela fé.

    Não vou me prender a todo raciocínio histórico hebraico, tão bem exposto. Contudo, não se pode negar que o mesmo fato pode ser analisado por diferentes ângulos, onde sua luz gera diferentes sombras que podem representar imagens totalmente distintas da natureza do objeto.

    A pessoa de Jesus Cristo, penso que não é necessário se prolongar neste aspecto, é notóriamente diferente de qualquer outro personagem, ou ser humano jamais existente. A começar pela sua concepção, acreditada pelos fiéis como tendo sido pelo Espírito Santo numa virgem chamada Maria, e não por relação carnal. Esta relação, como mencionei, não é em sua natureza pecaminosa, contudo é inexistente na pessoa humana de Cristo. Assim acreditamos por Fé.

    Outro fato interessante é que o comportamento de Jesus não condiz de fato com o de um homem casado. Vejamos o épisódio mencionado por você da pecadora que lhe lava os pés e os enxuga com os cabelos. Se é fato que a cabeleira da mulher só deveria se revelar ao esposo, também é fato que isto não se faria em público, conforme o cenário o acusa. Assim também seria estranho que um marido perdoasse os pecados da esposa
    em meio a uma festa.

    Da mesma maneira o episódio do poço com a samaritana, em que os apóstolos acharam estranho que Jesus falasse com uma mulher. Esta mulher que está escrito teria tido cinco homens e nenhum seria de fato o seu marido. Esta senhora seria a esposa, ou a futura noiva de Cristo? Fato estranho que Deus tenha desejado tanto uma virgem imaculada para mãe de seu Filho, e no entanto este agora se tornasse noivo de uma mulher de cinco homens. Talvez fosse por que como Ele disse: “as prostitutas entrarão na frente de muitos fariseus” ?? !! Mesmo assim estranho colocá-la com o mérito de esposa de Jesus.

    Por último a Maria, irmã de Marta, que escuta aos pés de Jesus, por ter escolhido a melhor parte, que não lhe foi tirada. Mas por que Jesus em sendo esposo desta Maria, não estaria em convivência na casa de Betânia como morador, e sim como convidado?Além do mais esta deveria ter sido a mesma pecadora perdoada quando enxugava os pés com os cabelos, e a mesma que correu na Samaria para dar a notícia??!!

    Nos três episódios não encontro um linha de união. Então, como você afirmou ,resta a hipótese de poligamia. Estranha hipótese para Jesus que afirmou com todas as letras que o “homem deixará os pais e se unirá a sua mulher em definitivo”, reafirmando o Gênesis, e diga-se também da sua reprovação quanto ao adultério, e ao divórcio concedido por Moisés pela “dureza dos corações”.

    Poderíamos continuar argumentando, mas veja que todos que seguiram a Jesus, os Apóstolos e discípulos seguidores, frequentemente deixaram tudo, para segui-LO. Ainda que nos primeiros houvesse quem estivesse casado, e de uma só vez (conforme recomenda Paulo), é fato que o mesmo Paulo, afirma que seria melhor que não se casassem aqueles que fossem se dedicar totalmente a divulgação do Evangelho. Isto seria seguir o exemplo que deu Jesus Cristo, que só veio para apresentar a Palavra. Paulo que se diz, e assim viveu, o mais que pode a intensidade do exemplo do Mestre, estaria se contradizendo pedindo algo, ou seja, não casar, se de fato a hipótese do casamento de Jesus fosse verdadeira.

    Concluindo, penso em manter a fé em Cristo que deixou a Sua Igreja sob a vigilância de Pedro e seus seguidores, assim dito por Ele próprio. Se os evangelhos apócrifos foram deixados de lado, não pode ser por motivo de “política do vaticano”, mas por inspiração do Espirito Santo. Nenhuma ação humana teria sobrevivido com uma mentira por dois mil anos, se espalhado pelos cinco continentes, e teria a entrega de tantos Santos ao martírio até os dias de hoje, se não fosse sustentada pela Igreja que se conserva no alicerce da Verdade do Espírito.

    Um forte abraço Luiz e Feliz Ano Novo.

    Valdir Reginato

  3. lutfeyunes disse:

    Valdir, excelente texto e comentário. Deus lhe abençoe e lhe ilumine ainda mais.
    Lutfe

  4. Luiz Coelho disse:

    Acho estranho você não encontrar nenhum vínculo entre as “Marias”, pois o Papa Gregório, o Grande, fez um sermão em 591, na Igreja do Latrão, em Roma que diz: “A mulher que Lucas chama de ‘a pecadora’ e João de ‘Maria’, cremos que seja aquela de quem Marcos diz que Jesus expulsou 7 demônios” (Sermões sobre o Evangelho, 33). Dessa forma se passou a identificar numa única pessoa 3 personagens evangélicos: Maria de Magdala, Maria de Betânia e a pecadora de Lucas.

    A Maria, de Betânia, é relatada em Três evangelhos (Mt 26,6-13; Mc 14,3-9; Jn 12,1-11), neles ela é tida como uma figura profética, como outras mulheres bíblicas (Mírian, Débora, Hulda e Ana): ela perfuma o corpo de Jesus, anunciando a sua morte. Para Lucas esse gesto é feito pela pecadora. De qualquer forma ele dá a Maria, de Betânia um papel também espiritual, por ocasião do episódio de Marta e Maria (Lc 10,38-42). Com isso Lucas, e também os demais profetas, sublinham o papel espiritual que devem ter as mulheres na Igreja.

    A crença no celibato de Jesus, é algo que se criou pelo fato de João Batista ter sido aparentemente celibatário, alguns religiosos se apegam neste fato, para justificar que Jesus também poderia ser, mas a historiadora Fernanda Camargo em seu livro (A Arqueologia de Madalena) explicou a diferença que havia entre Jesus e João Batista:
    João pertencia a uma seita de eremitas que eram os ÚNICOS que praticavam celibato ( o que não era muito bem visto pelos judeus em geral) , eles seguiam comportamentos específicos: obedeciam regras e normas diferentes dos outros judeus, além de não casarem, também rejeitavam os pecadores, as mulheres e os enfermos; faziam uma dieta insípida e NÃO BEBIAM VINHO! Estes fatos demonstram que Jesus não podia pertencer à mesma seita que João Batista, logo, não precisaria ser celibatário!!!

    Em Mateus 11,18-19 e Lucas 7,33-34: “Pois veio João Batista, que nem comia pão, nem bebia vinho, e dizeis: ele é possuído do demônio. Veio o Filho do Homem que come e bebe, e dizeis: Eis um comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores.”

    PALAVRAS DO PRÓPRIO JESUS: (Mateus 19:3-9) “Não lestes que o criador no começo, fez o homem e a mulher e disse: por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua mulher e os dois formarão uma só carne?”

    Além disso, Jesus foi BATIZADO EM BETÂNIA, MORAVA EM BETÂNIA (João 1,28-39) e ASCENDEU AOS CÉUS EM BETÂNIA (Lucas 24,50), mesma cidade de Maria, de BETÂNIA.

    Como você citou Paulo….. fui dar uma olhada em seus escritos….. O celibato imposto pela igreja é baseado unicamente em Coríntios 7, mas em Coríntios 7,25,o próprio autor PAULO, diz:” A RESPEITO DAS PESSOAS VIRGENS, NÃO TENHO MANDAMENTO DO SENHOR.”

    Em Coríntios 7,7 Paulo diz : “Porque queria que todos os homens fossem COMO EU MESMO;” Em Coríntios 7,8 diz: “Digo, porém, aos solteiros e às viúvas que lhes é bom ficarem COMO EU.”Em suas Epístolas Paulo se refere apenas a sí mesmo como celibatário, em nenhum momento diz que Jesus também não foi casado.
    Como Paulo pregava o celibato, seria lógico e conveniente que ele citasse o exemplo do “celibato de Jesus” para convencer seus fiéis! Porque ele ocultaria um fato tão relevante?

    Mas, ao contrario, Paulo não afirma em nenhuma de suas epístolas que Jesus não se casou, ao invés disso, Paulo em Coríntios 7,25 diz: “Quanto às pessoas virgens, não tenho mandamento do Senhor; dou, porém, MEU PARECER.”

    Paulo deixa, bem claro, que está dando a sua opinião pessoal, E NÃO A DE JESUS !

    Os judeus seguiam as leis….mas Jesus deu provas de discórdia delas,como curar no Sábado , então porque não fazer crer que Ele também não concordava com o hábito de sua esposa expor os cabelos em público ? Que melhor exemplo de provar seus ensinamentos de perdão com os dizeres “as prostitutas entrarão na frente de muitos fariseus”, que fazer uma delas sua esposa ?…Você teria tamanha indulgência ?

    Quanto a ser improvável crer em um erro por mais de dois mil anos….Por quanto tempo se acreditou que a Terra era plana ou que o Sol girava em torno da Terra ? e quantas pessoas morreram em dizer o contrário ? Quanto tempo durou a crença no Faraó egípcio ? ou as crenças dos Deuses Assírios? Por quanto tempo o homem escravizou e sobrepujou seus irmão na crença de uma raça superior ?….O tempo de uma inverdade se manter como verdade, é relativo à ignorância e a miopia dos habitantes de cada época.

    E já que comentou sobre a inspiração do Espírito Santo….Demonstro minha ignorância no assunto….O mesmo Espírito Santo que inspirou a “escolha” das escrituras que iria compor a Bíblia, foi o mesmo que inspirou a ordenação dos Papas da Inquisição e os das grandes guerras ?…O mesmo Espírito Santo que Proclamava a divulgação da fé cristão através das guerras e cruzadas com a morte de milhares ? Como saber o que foi ou não inspirado pelo Espirito Santo ? Aquilo que convêm a alguns ?

    Não pretendo convencer ninguém das idéias que acredito; apenas para ter coesão e sustentabilidade no que digo relato com o máximo de fatos e argumentos possíveis ( citou o máximo de fontes que conheço )…..pois creio que provas são mais substanciais do que idéias e relatos não probatórios. A fé cega e não raciocinada é devastadoramente perigosa nas mãos dos homens.

    Um ótimo ano a você e para seus familiares.

  5. vreginato disse:

    Meu caro Luiz

    Você é um bom esgrimista. Com tantas afirmações baseadas ” com o máximo de fatos e argumentos possíveis, (…) pois crê que as provas são mais substanciais do que idéias e relatos não probatórios” (geradores de uma fé cega e não raciocinada ), me senti tentado como Eva no Éden, pois afinal “sereis como Deus” (Genesis 3, 1-6).

    Quase iniciei uma resposta contra-argumentativa a cada uma das suas afirmações “provadas por relatos” e consideradas sob a ótica de um determinado olhar, que afasta qualquer outra consideração, num jogo de palavras que faz qualquer advogado de defesa sentir-se encurralado pela promotoria.

    Desde o Papa Gregório até as citações de São Paulo, poderíamos ficar discutindo muito, e com certeza chegaríamos aos sexo dos Arcanjos que têm todos os nomes masculinos, sendo que o espírito puro não tem sexo. Mas deixemos isto para lá, e retomemos ao início de tudo.

    Tudo começou porque falei da “humanidade de Cristo, levando-o a considerá-lo um homem casado com Madalena, como afirmam outros.” Assim o afirmei porque de fato não só pela minha fé , que não é cega, mas também pelo fato dos Evangelhos aceitos não mencionarem que Jesus era casado com Madalena, que é histórico.

    Assim, a investigação científica e histórica sem a fé tona-se especulação que não chega a resposta da dúvida que se esconderá sempre no tempo, pela eternidade, daqueles que perderam a certeza da Esperança no Amor.

    A este respeito para não mais me demorar recomendo a leitura do conto “O sonho de um homem ridículo” de Fiodor Dostoiévski, que possivelmente já faça parte da sua cultura. O conto é de um suicida que dorme pouco antes de concluir seu desejo e acaba sonhando com uma viagem ao Paraiso. Lá se assusta por descobrir a convivência no Amor. São palavras do nosso sonhador encontrando as pessoas no Paraiso.

    ” … que em muitas coisas não os entenderia jamais; a mim, como um moderno progressista russo e petersburgues sórdido, me parecia insolúvel, por exemplo, o fato de que eles, sabendo tanto, não possuíssem a nossa ciência. Mas logo entendi que a sua sabedoria se completava e se nutri de percepções diferentes das que temos em nossa terra, e que os seus anseios eram também completamente diferentes. Eles não desejavam nada e eram serenos, não ansiavam pelo conhecimento da vida como nós ansiamos por tomar consciência dela, porque a sua vida era plena. Mas a sua sabedoria era mais profunda e mais elevada que a da nossa ciência; uma vez que a nossa ciência busca explicar o que é a vida, ela mesma anseia por tomar consciência da vida para ensinar aos outros a viver; ao passo que eles, mesmo sem ciência, sabiam como viver, e isso eu entendi, mas não conseguia entender a sua sabedoria.” (p 111 da Editora 34, Duas Narrativas Fantásticas) .

    Vale a pena refletir.

    Um forte abraço

    Valdir

  6. Luiz Coelho disse:

    “Touché” !!!!

    “Quase iniciei uma resposta contra-argumentativa a cada uma das suas afirmações …. num jogo de palavras que faz qualquer advogado de defesa sentir-se encurralado pela promotoria.”…..Me parece mais um “blêfe”de poker ou um sonoro “Truco”……quem sabe um dia você me presenteie com essa “cartada”de afirmações…( pensando bem -“SEIS” )..-rs-

    “Evangelhos aceitos não mencionarem que Jesus era casado com Madalena, que é histórico.”…e tão pouco afirmam que ele era solteiro !!!

    “sexo dos Arcanjos que têm todos os nomes masculinos, sendo que o espírito puro não tem sexo.”…..puro machismo ocidental arcaico que dura até hoje ( Por que as mulheres não podem consagrar a hóstia ? tem algum motivo para isso ?)

    “a investigação científica e histórica….torna-se especulação que não chega a resposta “….Pensei que era justamente o contrário – que com o estudo da história e da ciência chegava-se a uma resposta verdadeira!.

    Vou procurar acrescentar a minha biblioteca o livro citado….. enquanto isso… “ANGARD”!!! e próximo Round..

    Ps. Ainda espero pelos debates regados a vinho e queijo…mas deixe o tempo esfriar um pouco mais…

    Abraço

  7. vreginato disse:

    Luiz

    Vale a pena acrescentar a sua biblioteca o conto e juntamente a reflexão a respeito da obra de Dostoiévski.

    Quanto a “investigação científica e histórica sem a fé tornar-se especulação que não chega a resposta da dúvida que se esconderá sempre no tempo, pela eternidade, daqueles que perderam a certeza da Esperança no Amor” é uma alusão a conhecida expressão de Albert Einstein: “A religião sem ciência é cega. A ciência sem religião é paralítica”.

    Em outras palavras podemos dizer que a religião está alicerçada na Fé, e não nos esclarecimentos dos fatos que não se alcançarão somente pela ciência. O dia em que a ciência pudesse explicar tudo, deixaríamos a Fé, e seríamos deuses (grave dilema de muitos cientistas da atualidade). Por outro lado em tantos milhares de anos de ciência já se percebe a realidade daquele ditado: “Quando os cientistas chegarem ao topo da montanha do conhecimento, encontrarão lá sentados os teólogos (com fé) há muitos séculos”.

    Quanto ao sexo dos Anjos, que não foi mencionado por interpretação machista, diz respeito a discussão que não chega a conclusão nenhuma, fruto da limitação humana, aliás grave problema da obstinação dos cientistas que esperam explicar por evidências naturais as realidades do sobrenatural!

    Finalmente, quanto ao conto do “o sonho de um homem ridículo”, a sabedoria do povo do Paraíso está em viver o Amor pelo Amor e não tentar explicá-lo para pode Amar. Somos cativados pelo Amor de Cristo, sem igual em toda história. Perder-se em discussões que desviam deste objetivo é tentar explicar o segredo do porque amamos.

    Para adiantar algumas páginas do conto, sem tirar o prazer da leitura, sabe o que o autor narra a respeito de como ele desviou o povo do paraiso para fora da convivência do Amor? Pela mentira. Inserindo a dúvida pelo que eles viviam em plenitude pela sabedoria, sem o conhecimento da ciência do sonhador. Vale apena investir este fim de semana na obra, é breve, mas muito densa.

    Quanto as contra-argumentações, não é um blefe, aliás não sou jogador, e nem sei como jogar poker, e já esqueci o truco que joguei poucas vezes na faculdade. Apenas é uma opção para não entrar num labirinto a dois sem saída. ” … A ciência (iclua-se aqui a própria história narrada) sem religião (fé) é paralítica.”

    Bom fim de semana. Abraços

    Valdir

  8. Luiz Coelho disse:

    Bom dia…

    Não tenho dúvidas de que em TODAS as crenças existem pessoas extremamente inteligentes, articuladas e aptas a responder ( dentro da sua lógica ) a todos os dogmas, aos “por quês” dos ritos com tamanha propriedade capaz de convencer muitos a uma conversão !

    O que ocorreu no passado, não se pode alterar…..o que me preocupa e é nisso que você é habilidosamente escorregadio em responder, são as conseqüências no presente…Por exemplo :

    – Você não me respondeu por que s mulheres não podem consagrar a hóstia ?

    – Se o Espírito Santo inspira ao chamado de padres e se estes são investidos no manto sacerdotal, por que muitos estes homens que “podem” ,por intermédio, consagrar e perdoar os pecados… são pedófilos ? Se a resposta for o livre arbítrio…então posso supor que pelo livre arbítrio também foram escolhidos os Evangelhos…ou seja…tudo pode ser manobrado ao bem prazer do agente…….aconselho a leitura do livro MANUAL DOS INQUISIDORES de ANTÓNIO LOBO ANTUNES….e perceba como as escrituras podem ser manipuladas para a degradação humana.

    “É que Narciso acha feio o que não é espelho”…….o homem se incomoda com que lhe avesso …mas Deus é sábio, nenhuma pessoa é igual a outra, porém o ser humano tenta criar instrumentos que separam os filhos de Deus por raça, credo, e classe social, etc…

    Conhece o conto “Alegoria da Caverna “ de Platão ? Se não, segue link de um áudio sobre o assunto e um belo resumo do tema :

    http://servoporemlivre.blogspot.com/2010/08/o-povo-da-caverna-daniel-luz.html

    Nele Platão filosofa e expressa a ignorância humana em desdenhar daquilo que lhe é avesso. Muitos se sentem “desconfortáveis” a mudanças…mas elas são inevitávies….

    Me pergunto…Se você soubesse que os anjos têm sexo, que Jesus Cristo foi casado com Maria Madalena, isso iria abalar, de alguma forma, a sua fé, a sua crença e principalmente o tornaria uma pessoa menos íntegra e moral do que é hoje?….

    “A religião sem ciência é cega. A ciência sem religião é paralítica”……Concordo que a união das duas é o ideal…..mas perceba que a primeira perdeu TOTALMENTE um dos sentidos para a busca do conhecimento e crescimento pessoal, enquanto que a outra, apesar de limitada, ainda possui todos !!!!

    Bom final de semana

  9. Familia Guarita disse:

    Luiz,
    gostaria de saber se vc quer compreender as coisas da Igreja com docilidade e humildade(“Queremos ver Jesus”) ou com malícia (“sereis como deuses”)?

  10. Luiz Coelho disse:

    Bom dia…. Familia Guarita

    Com todo o respeito do mundo e tentando me expressar da melhor forma que consigo…..

    Eu infelizmente passei por diversas situações na vida ( o Marco sabe de algumas delas )….que me fizeram começar a refletir muito…mas muito mesmo sobre a vida..digo vida do sentido mais amplo da palavra.

    Acredito que todos nós temos nosso tempo, nossa maneira e nosso jeito de buscar aquilo que falta para dar mais sentido na sua vida. Cheguei a um ponto da minha vida que percebi que a “muito mais entre o céu e a Terra que a nossa vã Filosofia imagina”.

    Fique tranqüilo !…Vocês não são as únicas pessoas com quem troco relatos, conhecimentos e idéias ( eu “incomodo” mais pessoas ) ! Nunca havia me preocupado com uma busca mais aprofundada….aceitava tudo de coração aberto..mas depois de um tempo…isso não mais preenchia e não mais me convencia…

    Da forma como você se expressou “compreender as coisas da igreja”, me pergunto como você agiria se tivesse vivido na época em que a igreja pregava que a Terra era plana e que o Sol girava em torno dela. Você blasfemaria e queimaria quem dissesse o contrário ?…O mais engraçado é que na própria Bíblia em Isaias 40:22…já afirmava que a Terra era redonda…não acha estranho isso ?…..Eu acho !

    Essa compreensão das coisas da igreja, como você relata, se eu não sou a favor, então sou contra? Se não sou amigo, então é sou inimigo? Se penso ou reflito de modo diferente sou “malicioso” ?…. Como expressou bem Nietzsche “Não há fatos, apenas interpretações”. A malícia está na mente daquele que interpreta idéias diferentes das suas, como sendo ofensivas, quando na verdade não são!

    Se todos pensássemos da mesma foram….não haveriam a troca de idéias…Perceba que muitas das perguntas que faço, também não recebo respostas aqui. Ou por não saberem as respostas, ou por opção de não responder, ou por não quererem buscar uma resposta que possa ser aquela que não gostariam de conhecer…Eu respeito isso e espero ser respeitado quando expor minhas idéias e conclusões, as quais tento ao máximo fundamentá-las!

    Em um comentário seu, você disse : “temos que ler mais sobre … e não apenas dizer coisas ao acaso para dar a entender outras, ok? E atenção ao que escrevi: eu disse temOS.”..concordo PLENAMENTE com você, tanto que cito passagens… Aceitar algo não implica em não poder usar o maior dom que Deus deu ao homem…a inteligência; tente isso de vez em quando!

    Um grande abraço a todos…..e bom final de semana.

  11. vreginato disse:

    Luiz

    Este fim de semana reli o Eclesiastes e penso ser oportuno escrever algumas passagens a respeito do nosso diálogo:

    “Vaidade das vaidades, tudo é vaidade” (1,1.2)

    “Disse comigo em meu coração: desenvolvi e acumulei sabedoria mais do que todos os meus predecessores em Jerusalém. Minha mente alcançou muita sabedoria e conhecimento. Esforcei-me de coração em compreender a sabedoria e o conhecimento, e também a tolice e a insensatez. E reconheci que nessas coisas também está a aflição do espírito. E isto porque muita sabedoria, muito desgosto; quanto mais conhecimento, mais sofrimento.” (1, 16-18)

    Examinei tudo segundo a sabedoria e pensei: Vou tornar-me um sabio. Mas a sabedoria está fora do meu alcance. O que aconteceu está longe, e a profundidade é grande. Quem a encontrará? Percorri todas as coisas com o meu espírito, para eu conhecer e considerar e investigar a sabedoria e a razão. Então verifiquei que a impiedade é insensatez , e o erro, imprudência. (7, 23-26)

    “Eis a única conclusão a que cheguei: Deus fez reto o ser humano; eles , porém, meteram-se em complicações sem conta.” (7, 29)

    “Mais do que estas coisas, meu filho, não procures: nunca se termina de compor livros e mais livros, e a reflxão exagerada cansa o corpo. Fim do discurso, ouvidas todas as coisas: Teme a Deus e observa seus mandamentos, eis o que compete a cada ser humano. Quanto a todas as coisas que se fazem, Deus chamará em juízo tudo o que é oculto, seja o bem seja o mal.” (12, 12-14)

    E qual é o maior mandamento?

    ” Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todo o teu entendimento”. Este é o maior e o rpimeiro mandamento. O segundo é semelhante a este: ” Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Destes dois mandamentos depende toda Lei e os Profetas.” (Mt 22, 34-40) (Mc 12, 28-32)

    ” O Meu preceito é este: Amai-vos uns aos outros, como Eu vos amei. Não há maior amor do que dar a própria vida pelos seus amigos. Vós sois Meus almigos se fizerde o que vos mando. ” (Jo, 15, 12-14)

    E segue:

    “Deixai vir a Mim as criancinhas e não as embaraceis, porque o reino de Deus é dos que que se parecem com elas. Em verdade vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criança não entrará nele.” (Lc 18, 16-17)

    E concluo com São Paulo, onde penso ser desnecessário escrever tudo do que já é bastante conhecido:

    “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como um bronze que soa,… A caridade nunca há de acabar, mas as profecias passarão, as línguas cessarão, e a ciência desaparecerá. Pois o nosso conhecimento é limitado e limitada é a nossa profecia. Mas quando vier o que é perfeito, o que é imperfeito será abolido. (…) Agora permanecem as três coisas: a fé, a esperança, a caridade; porém, a maior delas é a caridade.” (Cor 13, 1-13)

    Meu caro Luiz. Penso que você que afirma
    “Fique tranqüilo !…Vocês não são as únicas pessoas com quem troco relatos, conhecimentos e idéias ( eu “incomodo” mais pessoas ) ! Nunca havia me preocupado com uma busca mais aprofundada….aceitava tudo de coração aberto..mas depois de um tempo…isso não mais preenchia e não mais me convencia…”

    Você não nos incomoda, mas sim incomoda a você mesmo que está perdendo o verdadeiro e mais importante sentido de seguir a Cristo, desviando-se pelos caminhos duvidosos de Madalena, pelo sexo dos anjos, pelos erros da Inquisição, ou as “dúvidas do sacerdócio de mulherese”. Se teve a oportunidade de ler “O sonho de um homem ridículo” verá que a ciência deles não estava nesta busca, mas viver a vida em plenitude, sem saber como a vida funcionava.

    ” Deixo-vos a paz, dou-vos a Minha Paz; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se perturbe o vosso coração , nem se assuste. ” (Jo 14, 27, 27)

    Abraço, e boa semana

    Valdir

  12. Luiz Coelho disse:

    Bom dia…. Valdir

    Esse post está dando “pano pra manga” como diria a minha querida avó !

    Acredito que todos devemos ter um “porto seguro” em nossas vidas…Um lugar, uma referência, uma pessoa, uma certeza que nos traga tranqüilidade, acalento e nos dê um norte para nos orientarmos em momentos de tribulações !

    Por isso, fique sossegado, eu tenho esse porto seguro em Deus, e nas palavras de Jesus Cristo! Isso com certeza não me trazem dúvidas!…As minhas aflições, como você mesmo relatou, são as “complicações” que o homem trás e que prejudicam a harmonia entre eles.

    O ser humano cria “por conta própria” certezas e as atribui a Deus, como se verdade fosse; e é em relação a essas “certezas” que reside minhas “críticas”! A verdade é só uma….como bem lembrou o Marco hoje “Jesus disse : Eu sou o caminho a verdade e a vida “….mas o que significa essa frase ?…Devemos seguir os passos de Jesus? ( a forma como Ele viveu ? ) ou devemos seguir seus ensinamentos ?. Se for a primeira opção todos deveríamos ser celibatários e não acumularmos bens materiais aqui na Terra? Será que foi isso o que Ele quis dizer, acho que não! Logo acredito que a segunda opção é a mais válida.

    O cristão não é aquele que “acredita” em Cristo, mas aquele que pratica seus ensinamentos : a caridade, o amor ao próximo, etc – esse é o verdadeiro cristão e esses ensinamentos são as bases da maioria das religiões….Assim como pregam os evangélicos, os ortodoxos, os católicos, os espíritas, os budistas, etc….a essência é a mesma ! A VERDADE, é única, e por isso está em todas as crenças….. as palavras do Jesus são perfeitas e expressadas em todas as religiões !

    Quanto ao “O sonho de um homem ridículo”…acredito não ser eu que me apego nisso, mas vocês…Verifique que é justamente por esse tipo de “picuinha”, entre as religiões, que não abala em nada as palavras de Cristo que existem tantas crenças no mundo, e conseqüentemente tantas pessoas se dizendo seguidoras da “ verdadeira verdade” quando não existe mais de uma verdade !….Não há discussão entre a essência, mas entre como executar certos ritos e formas; desde quando a forma superou a essência no quesito importância ?

    Mulheres que não poderem cortar os cabelos, usar calça ou consagrar hóstias; padres que podem ou não podem casar; inspiração do Espírito Santo ou de “espíritos”, dízimo de 10 por cento dos bens, jejum de carne, doces, etc e tantas outras “criações” humanas apenas servem para distanciar daquilo que realmente importa…( tanto que cada um dá a sua justificativa )….Lembrei de um post que fiz a respeito do que era importante e relatei a estória do gato do sacerdote, lembra ?….Chegaram ao cúmulo de em vez de tentarem entender a essência do conto, disseram que não gostavam de gatos…( só pode ser brincadeira ).

    Existe uma maior preocupação na manutenção do “status quo” de cada religião ( criada pelo homem – pois não me lembro de ler nada a respeito de Jesus ter CRIADO uma religião ); e na discussão das diferenças entre elas; do que na busca pela unificação das igualdades entre elas !

    “O obstáculo para as descobertas não é a ignorância, mas a ilusão do conhecimento” !

    Acho que esse post já deu o que tinha de dar, para maiores informações favor marcar uma pizzada com o pessoal do blog e me convidar (-rs-)…….vamos dar um passo para frente e ver outros assuntos….um grande abraço.

  13. vreginato disse:

    Luiz

    Fechado. Deixarei o dia da Pizza a critério do Marco, que é quem comanda este blog.
    Sugiro que seja pedida uma Pizza inteira e não um RODÍZIO. Nesta segunda opção corremos o risco de não sair da Pizzaria!

    Abraços

    Valdir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s