Jesus, Cura e Depressão

 Prezados Amigos, venho hoje aqui contar parte da minha estória de vida…

Em 2003, no auge da minha forma física, questionei o sentido da minha vida…. A vida me sorria de uma forma diferente, tinha um bom emprego, um ótimo currículo, jogador de handebol, com um bom porte físico, amigos por toda parte, fartura de bebida e comida, tinha a vida que “qualquer um” pedia a Deus, mas me faltava alguma coisa….

Estava com a passagem comprada para voltar a Londres, iria fazer um mestrado em uma das faculdades mais conceituadas da Inglaterra, mas ainda me faltava alguma coisa…

Ciente de que deveria procurar aquilo o que verdadeiramente me preenchia, fui atrás de respostas e, tendo em vista que não tinha nenhuma base religiosa e espiritual, tive contato, primeiramente, com a astrologia e descobri que existiam características minhas que não tinha tido a noção de que existiriam, não porque a astrologia acertou, mas porque nem sabia que o ser humano poderia ser mais que carne, osso e moral, já que falar em virtudes, conforme aprendidas na Igreja Católica, estava totalmente fora de moda… Não quero fazer um tratado sobre a astrologia, mas trata-se de uma besteira sem tamanho e as pessoas devem ficar longe das armadilhas do diabo…

 O pior é que sem base nenhuma religiosa e espiritual e isto não culpo os meus pais, posto que eles também nunca tiveram, fui procurar “ajuda” em um lugar que promulgava o misticismo como caminho para se chegar ao auto-conhecimento, e o pior, para se chegar ao conhecimento de Deus…

 Experimentei Ahyuasca, hiper ventilação, tarô, meditação transcedental, yoga, tarô boliviano, reiki, sessões de descarrego, luta marcial mística, I-Ching e acho, que algumas coisas a mais, tudo que, de alguma forma, pudesse me responder e completar aquilo o que tanto me faltava, que naquele momento já sabia o que era, o Amor de Deus…

 Precisava de uma resposta à minha pergunta existencialista…

 O que aconteceu foi algo extremamente prejudicial a minha vida, parti do princípio que tudo nesta vida estava sincronizado por uma força maior, neste momento já tinha desistido do meu mestrado, até porque a razão maior do mesmo era uma fuga para novos ares, tinha trocado de emprego, mas também não me encontrava no mesmo e, pior de tudo, um vazio gigantesco no meu coração, aos meados da data de meu aniversário de 31 anos, cai em depressão e, por muito pouco, não perdi a minha vida…

 É claro que algumas coisas tinham me restado e três delas foram essenciais para minha cura, quais sejam: A 1ª era minha perseverança em continuar vivo e considerar que um dia a minha vida melhoraria a 2ª era meu questionamento sobre Deus, posto que não havia achado nenhuma resposta que me trouxesse a verdade e a 3ª é que Deus, deixou em meu caminho, um anjo, que hoje é minha esposa, que suportou tudo comigo e me deu os primeiros indícios que Deus verdadeiramente existia…

 Tenho que deixar muito claro que minha família também foi essencial, mas definitivamente a minha esposa foi o alicerce que segurou todas as outras pedras…

 Entre as outras pedras, duas pessoas me deram os segundos indícios sobre a verdade de Deus, que foram o Pe. Michelino Roberto e o Pe. Wandro. Aqueles dois padres me falaram sobre uma pessoa que mudou e jamais esquecerei em minha vida que é Jesus Cristo… Primeiramente, o Pe. Michelino me ensinou a ter simplicidade antes de tudo, para suportar a dor, como Jesus Cristo o fez e o Pe. Wandro me disse que em 2000 anos de história, desde o nascimento de Cristo, quem acreditou nEle nunca se perdeu…

 A dor era imensa, o desânimo, aliado a uma ansiedade pela impotência da minha vida era tão grande que os pensamentos relacionados a dar um fim a vida que se projetava a frente eram diários…

 Pergunto-me agora, por que estou escrevendo tudo isso? A razão está relacionada ao fato que a cura de minha depressão veio, por fim, com a leitura de algo que descobri na internet, quando digitei em um site de busca – “Jesus, Cura e Depressão”…

 Veio-me um texto católico de um grupo chamado clínica de oração, explicitando esmiuçadamente a dificuldade das pessoas que vivem com a doença, e convidando aqueles que eram acometidos pelo mal, a rezar uma oração, pedindo a Deus, antes de tudo, que nos fizesse respirar novamente profundamente, com o ânimo de viver… O pedido da oração estava baseado em uma passagem bíblica, para que explicitássemos os nossos anseios à Jesus Cristo, de fato Ele sabe o que precisamos, mas quer ouvir de nós o nosso pedido a Ele, como fez o paralítico em Betesda, a qual passo aqui a redigir:

 5 – “Cura de um paralítico em Jerusalém. Em seguida celebrava-se uma festa dos judeus e Jesus subiu a Jerusalém. Em Jerusalém existe junto à porta das Ovelhas uma piscina chamada em hebraico Betesda, que tem cinco pórticos. Nos pórticos jazia uma multidão de enfermos, cegos, coxos e paralíticos. Ora, havia ali um homem que estava doente há trinta e oito anos. Vendo-o deitado e sabendo que havia muito que estava doente, disse-lhe Jesus: Queres ficar curado? O doente lhe respondeu: Senhor, não tenho ninguém que me ponha na piscina quando a água se movimenta. Enquanto vou já um outro desceu antes de mim. Ordenou-lhe Jesus: Levanta-te, toma o leito e anda. No mesmo instante aquele homem ficou curado, tomou o leito e andou.”

 Algo se infundiu no meu peito naquele momento, o meu coração ficou tão aliviado quanto nunca antes e os meus olhos se encheram de lágrimas. Naquele dia estava no trabalho e tinha a certeza que a sensação ia passar e que o meu coração novamente iria se apertar e que a depressão voltaria, mas não foi o que aconteceu…

 Vale lembrar que nunca deixei de ir ao terapeuta e naquele momento tomava remédios que fizeram, sem dúvida nenhuma, parte de minha cura. Sei que Jesus tocou o meu coração, mas o trabalho de médicos e psicólogos é tão essencial quanto o toque de Deus, sendo que o inverso é verdadeiramente proporcional, o toque de Deus é tão importante quanto o trabalho de médicos e psicólogos. Se não fosse pelo trabalho conjunto dos médicos e um milagre divino, por meio do contato com o amor de Jesus Cristo, não teria tido a cura que sempre almejei…

 A estória não para por aí, tem a segunda parte, que deixarei para contar semana que vem…

Por fim, peço que todos rezem um Pai-nosso, com as intenções de ajudar todos aqueles que sofrem de depressão a conseguir a cura, como o paralítico de Betesa.

 Pai Nosso que estais no céu, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu e o pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai as nossas ofensas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido e não deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mau. Amém…

 Abraços, Fiquem com Deus,

Lutfe

Anúncios
Esse post foi publicado em Rezar em Familia. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Jesus, Cura e Depressão

  1. Fernanda disse:

    Lú:
    Parabéns pela pessoa que você sempre foi, pela coragem e perseverança que precisou ter nos momentos difíceis, pela espontaneidade e sinceridade que expressa em suas atitudes, gestos e palavras. Agradeço a Deus pela horna de ter colocado você como meu companheiro nessa jornada que, certamente, se estenderá até a Vida Eterna.
    Um beijo grande da sua esposa que te ama muito.
    Fernanda.

  2. David Pires disse:

    Revelações como essas, por si só, deixam claro que o Cristo iluminou o teu caminho. Que assim continue para tua felicidade e de toda tua família.
    Abraço.

  3. Valdir disse:

    Caro Lutfe

    Mais uma vez digo que temos aqui “Paulo, o Apóstolo”, agora contando suas “aventuras” sofridas por Jesus Cristo. Assim como Paulo sofreu os quarenta açoites menos um, naufragou várias vezes, foi roubado, preso e torturado, apedrejado e expulso; a vida leva a muitos a sofrer por Jesus Cristo. Alguns antes, para poder encontrá-lo, outros , depois, para poder confirmá-lo; mas nunca falta a cruz aqueles que abraçam a Jesus Cristo. Mas a tua cruz carregas com alegria apostólica que faz animar aos tristes, fortaleces os fracos, dar luzes aos cegos e música aos surdos.
    Que o teu coração mantenha-se vibrante e sincero.

    Abraço

    Valdir

  4. Heraldo disse:

    Caro Lutfe,

    Que Deus seja louvado por tão comovente testemunho. Que Ele continue abençoando você na luta diária para estar sempre em contato com a vida que Ele mesmo nos dá. Importante ressaltar que no trecho do Evangelho, o paralítico não tinha quem o ajudasse a chegar na água que se movimentava no tanque e, mesmo assim Jesus veio até ele. Você bem testemunhou a ajuda de sua esposa e dos Padres que foram acima de tudo amigos ajudando-o a chegar perto da água viva dada por Jesus a todo o que nele crê. Que você possa também ser esse amigo na vida de outros que precisam conhecê-lo. Mais uma vez, obrigado por seu testemunho.
    Abraços

    Heraldo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s