Harmonia do casal

“Uma equipe de psicólogos que trabalhava em terapia conjugal, escreveu dez conselhos para a boa harmonia do casal.

Nunca irritar-se ao mesmo tempo. A todo custo evitar a explosão. Quanto mais a situação é complicada, mais a calma é necessária.

Nunca gritar um com o outro. A não ser que a casa esteja pegando fogo. Quem tem bons argumentos não precisa gritar. Quanto mais alguém grita, menos é ouvido.

Se alguém deve ganhar na discussão, deixar que seja o outro. Perder uma discussão pode ser um ato de inteligência e de amor.

Se for inevitável chamar a atenção, fazê-lo com amor. Antes de apontar um defeito, é sempre aconselhável apresentar duas qualidades do outro. Reze pelo outro antes de abordá-lo em um problema difícil. Escolha o momento certo para falar ao outro, quando estiver calmo; nunca na frente de outras pessoas; e com muito jeito e carinho.

Nunca jogar no rosto do outro os erros do passado. A pessoa é sempre maior que seus erros, e ninguém gosta de ser caracterizado por seus defeitos.

A displicência com qualquer pessoa é tolerável, menos com o cônjuge. Na vida a dois tudo pode e deve ser importante, pois a felicidade nasce das pequenas coisas. A falta de atenção para com o cônjuge demonstra desprezo para com o outro.

Nunca ir dormir sem ter chegado a um acordo. No dia seguinte o problema poderá ser bem maior. Não se pode deixar acumular problema sobre problema sem solução. Quando o casal dorme brigado, o demônio dá um jeito de deitar no meio dos dois.

Pelo menos uma vez ao dia, dizer ao outro uma palavra carinhosa. Muitos têm reservas enormes de ternura, mas esquecem de expressá-la em voz alta.

Cometendo um erro, saiba admitir e pedir desculpas. Admitir um erro não é humilhação. A pessoa que admite o seu erro demonstra ser honesta, consigo mesma e com o outro. É nobre pedir perdão!

Quando um não quer, dois não brigam. Será preciso então que alguém tome a iniciativa de quebrar o ciclo pernicioso que leva à briga. Tomar esta iniciativa será sempre um gesto de grandeza, maturidade e amor.”

Extraído da Revista “Jesus Vive e é o Senhor”, Edição 387, 2010. Edições Louva-a-Deus. Comunidade Emanuel, Rio de Janeiro – RJ.

É preciso que exercitemos sempre mais a virtude da temperança, ou seja, do auto-controle, procurando viver melhor a vida conjugal e familiar. Não é fácil aplicar os conselhos dados acima pela equipe de psicólogos, mas a graça de Deus vem em nosso auxílio no momento em que precisamos. Eis a grandeza do Sacramento do Matrimônio. Não podemos deixar que tensões dos ambientes da vida, principalmente profissional, venham a resultar em desavenças com o cônjuge ou com os filhos. Empenhemo-nos em zelar cada vez mais pela harmonia em nosso lar.

Abraços e até a próxima semana.

Heraldo

Anúncios
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Harmonia do casal

  1. Daniela disse:

    Adorei o post! é a + pura verdade: manter a harmonia entre o casal, porém não é tarefa fácil, encaminhei esse texto ao meu noivo 🙂

    Um abraço

    Daniela

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s