Somos chamados à Santidade

Prezados Amigos, a estrutura dos meus textos seguem uma mesma padronização relacionada a fatos ou leituras que me chegam, acredito eu, ela a vontade de Deus, como tudo em nossas vidas e, após uma reflexão, tento textualizar os meus entendimentos, pedindo a intercessão do Espírito Santo, considerando os ensinamentos de Jesus Cristo.

Neste sentido, em uma leitura de uma folha informativa de São Josemaría Escrivá, fundador da Opus Dei, encontrei um verdadeiro chamamento para um entendimento para o sentido da vida cristã relacionado à Santidade de todos os seres humanos…

O texto do Santo Papa, João Paulo II é rico em detalhes sobre a vida e apostolado de São Josemaría Escrivá, mas aproveito-me de uma pequena parte parte mostrar a grandeza de seu apostolado:

“Na vida do Fundador da Opus Dei sobressai o amor à vontade de Deus. Existe um critério seguro para se verificar a santidade de alguém: a sua fidelidade ao cumprimento da vontade divina até as últimas consequências. O Senhor tem um projeto para cada um de nós, confia a cada um de nós uma missão sobre a terra. E o santo não consegue nem sequer imaginar-se a si mesmo fora do projeto de Deus: vive unicamente para realizá-lo.”

Bom, as palavras dizem muito e se quiserem saber mais sobre o assunto o existem diversos livros que tratam sobre o assunto, de qualquer forma estou à disposição para uma boa e sadia conversa e discussão.

Boa Reflexão…

Fiquem com Deus, Amo vocês!

Lutfe

Anúncios
Esse post foi publicado em Rezar em Familia. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Somos chamados à Santidade

  1. vreginato disse:

    Caro Lutfe

    Fico apenas com esta frase:

    “E o santo não consegue nem sequer imaginar-se a si mesmo fora do projeto de Deus: vive unicamente para realizá-lo.”

    Isto me fez pensar: Que abismo me separa desta realidade!!

    Obrigado por me lembrar .

    Valdir

  2. David Pires disse:

    Lutfe,
    Interessante o texto. Todavia, me pergunto, como identificar o projeto a mim confiado pelo Criador. A pessoa passa por algumas escolas, vários empregos, têm mais que um diploma, muitos mais de uma família. Portanto, para alguns não é tarefa fácil essa descoberta (projeto). Ainda assim, penso que Deus mantém a confiança naqueles que porventura demorem um pouco mais a encontrar o seu caminho e certamente haverá de iluminá-los em busca do mesmo.
    Abraço.
    David Pires

  3. Lutfe disse:

    Só mesmo por meio da oração, com grande confiança a Deus, conseguimos nos inserir em seu projeto, que a meu ver é salvar vidas, levando-as para o seu encontro na terra e no céu!!!

  4. vreginato disse:

    David

    Se me permite o Lutfe, gostaria de lembrar a atitude de Maria em relação a tua pergunta: (Lc 1. 34-39)

    ” Maria disse ao anjo: ‘ Como se fará isso , pois eu não conheço homem?’ O anjo respondeu-lhe: ‘ O Espírito Santo descerá sobre ti e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a Sua sombra; por isso mesmo o Santo que nascerá de ti será chamado Filho de Deus. (…) Então Maria disse:’ Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra’. E o anjo afastou-se dela”.

    Maria estava em oração, como disse Lutfe. Não questionou se o que o Anjo dissera era verdade ou não, apenas queria saber o que deveria fazer para colaborar no cumprimento da palavra do Senhor. Coloca-se como serva no seu “Fiat”.

    Penso que esta deve ser a nossa postura diária: “Fiat!”

    Abraço

    Valdir

  5. Lutfe disse:

    Acabei de pegar um texto interessante sobre o fiat de Maria.

    O “fiat” de Maria: o que é?

    Muitas vezes ouvimos esta expressão “o fiat de Maria” ou “Maria deu o seu fiat a Deus“, mas não sabemos o que significa. Pensamos que se trata de um automóvel, mas logo percebemos que carros não têm nada a ver com a época de Nossa Senhora.

    O automóvel FIAT significa: Fábrica Italiana de Automóveis de Turim. Mas, aqui, neste caso, estamos falando da palavra “fiat”, que é do latim e significa “faça-se”. Em outras palavras, o “fiat” de Maria foi o seu “faça-se em mim segundo a Sua Palavra”, dada ao anjo São Gabriel, quando ele anunciou que Deus a queria para Mãe do Salvador. Então o “fiat” de Nossa Senhora foi o seu “sim” a Deus.

    Logo abaixo temos a oportunidade de ler um pequeno discurso do Santo Padre feito aos jovens e falando do “sim” de Maria, que deve ser imitado.

    “Queridos jovens, que constituís a esperança da Igreja na Itália!

    … Dizei a Jesus: eis-me, estou aqui, certamente ainda não sou como tu me queres, nem sequer consigo compreender profundamente a mim mesmo, mas com a tua ajuda estou pronto para te seguir. Senhor Jesus, esta tarde gostaria de te falar, fazendo minha a atitude interior e o abandono confiante daquela jovem mulher, que há mais de dois mil anos pronunciou o seu “sim” ao Pai que a escolheu para ser a tua Mãe. O Pai escolheu-a porque era dócil e obediente à sua vontade. Como ela, como a pequena Maria, cada um de vós, queridos jovens amigos, diga com fé a Deus: Eis-me, “faça-se em mim segundo a tua palavra”!

    Que espectáculo maravilhoso de fé jovem e envolvedora estamos a viver esta tarde! Loreto tornou-se esta tarde, graças a vós, a capital espiritual dos jovens; no centro para o qual convergem idealmente as multidões de jovens que povoam os cinco Continentes. Neste momento sentimo-nos como que circundados pelas expectativas de milhões de jovens do mundo inteiro: neste mesmo momento alguns estão vigilantes, outros dormem, outros ainda estudam ou trabalham; há quem espera e quem desespera, quem crê e quem não consegue crer, quem ama a vida e quem, ao contrário, a está desperdiçando. Gostaria que a todos chegassem estas minhas palavras: o Papa está próximo de vós, partilha as vossas alegrias e as vossas tristezas, sobretudo partilha as esperanças mais íntimas que estão no vosso coração e para cada um pede ao Senhor o dom de uma vida plena e feliz, uma vida rica de sentido, uma vida verdadeira.

    Infelizmente hoje, com frequência, uma vida repleta e feliz é considerada por muitos jovens como um sonho difícil ouvimos tantos testemunhos e por vezes alguns irrealizáveis. Muitos dos vossos coetâneos olham para o futuro com apreensão e fazem não poucos questionamentos. Perguntam-se preocupados: como inserir-se numa sociedade marcada por numerosas e graves injustiças e sofrimentos? Como reagir ao egoísmo e à violência que por vezes parecem prevalecer? Como dar sentido pleno à vida? Com amor e convicção repito a vós, aos vossos coetâneos do mundo inteiro: não tenhais medo, Cristo pode satisfazer as aspirações mais profundas do vosso coração! Há porventura sonhos irrealizáveis quando quem os suscita e os cultiva no coração é o Espírito de Deus? Há algo que pode impedir o nosso entusiasmo quando estamos unidos a Cristo? Nada e ninguém, diria o apóstolo Paulo, jamais nos poderá separar do amor de Deus, em Cristo Jesus, nosso Senhor (cf. Rm 35-39).

    Deixai que esta tarde eu vos repita: cada um de vós, se permanecer unido a Cristo, pode realizar coisas grandiosas. Eis por que, queridos amigos, não deveis ter medo de sonhar de olhos abertos grandes projectos de bem e não vos deveis desencorajar pelas dificuldades. Cristo tem confiança em vós e deseja que possais realizar cada um dos vossos projectos mais nobres e altos de felicidade autêntica. Nada é impossível para quem confia em Deus e se entrega a Ele. Olhai para a jovem Maria! O Anjo perspectivou-lhe algo verdadeiramente inconcebível: participar do modo mais envolvedor possível no maior dos planos de Deus, a salvação da humanidade. Perante esta proposta Maria, como ouvimos no Evangelho, permaneceu perturbada, sentindo toda a pequenez do seu ser perante a omnipotência de Deus; e perguntou: como é possível, por que precisamente eu? Mas estando disposta a cumprir a vontade divina, pronunciou imediatamente o seu “sim”, que mudou a sua vida e a história da humanidade inteira. É graças ao seu “sim” que também nós nos encontramos aqui esta tarde.

    Interrogo-me e pergunto-vos: os pedidos que Deus nos faz, por mais empenhativos que nos possam parecer, poderão ser comparados com o que foi pedido por Deus à jovem Maria?

    Queridos jovens e moças, aprendamos de Maria a dizer o nosso “sim”, porque ela sabe verdadeiramente o que significa responder com generosidade aos pedidos do Senhor. Maria, queridos jovens, conhece as vossas aspirações mais nobres e profundas. Conhece bem, sobretudo, o vosso grande desejo de amor, a vossa necessidade de amar e de ser amados. Olhando para ela, seguindo-a docilmente, descobrireis a beleza do amor, mas não de um amor “descartável”, passageiro e enganador, aprisionado por uma mentalidade egoísta e materialista, mas com um amor verdadeiro e profundo. No mais íntimo do coração cada jovem que se prepara para enfrentar a vida, cultiva o sonho de um amor que dê sentido pleno ao próprio futuro. Para muitos isto realiza-se na opção pelo matrimónio e pela formação de uma família na qual o amor entre um homem e uma mulher seja vivido como doação recíproca e fiel, como dom definitivo, selado pelo “sim” pronunciado diante de Deus no dia do matrimónio, um “sim” por toda a existência. Sei bem que este sonho é hoje sempre menos fácil de se realizar. Quantas falências do amor à nossa volta!”

    (DISCURSO DO SANTO PADRE EM VISITA PASTORAL A LORETO POR OCASIÃO DO ÁGORA DOS JOVENS ITALIANOS – VIGÍLIA DE ORAÇÃO COM OS JOVENS NA ESPLANADA DE MONTORSO – Sábado, 1 de Setembro de 2007 – o texto está em português de Portugal)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s