Cinedebate – Filme: Herói por acidente – Stephen Frears

No sofá da sala de hoje apresenta:

HERÓI POR ACIDENTE

Uma grande crítica à mídia e às pessoas que acatam tudo que sai por aí, sem critério… vamos a um comentário, cuja fonte é: Pensamentos na Rede.

Herói por acidente é um filme com uma trama muito rica, que se abre a variadas possibilidades de análise, tanto dos aspectos sociais quanto dos psicológicos que irão envolver as personagens. Nessa reflexão o que mais irá nos interessar é a forma como ele irá apresentar a diferença entre fatos ocorridos e a notícia, e o modo como a mídia irá estabelecer esta diferença.
O filme dirigido por Stephen Frears (de
Ligações Perigosas) é uma produção americana de 1992, e tem no elenco Dustin Hoffman, Geena Davis e Andy Garcia interpretando as personagens principais. Hoffman faz o papel de Bernie LaPlante, um sujeito trapaceiro, egoísta e mal humorado, que divide seu tempo entre pequenos golpes, enganar a justiça e sua tentativa frustrada de recuperar a amizade do filho. Acidentalmente ele presencia um desastre aéreo e sua vida cruza com a da jornalista Gale Gayley, interpretada por Geena Davis, e a do mendigo John Bubber, com Andy Garcia no papel. Compelido pelos insistentes pedidos de um menino da mesma idade de seu filho que não consegue encontrar o pai, ele, muito a contragosto, presta socorro às vítimas do acidente, retirando-as do avião em chamas.

Gale é uma jornalista ambiciosa, uma das vítimas do acidente, capaz de qualquer coisa por uma “boa matéria”, que decide aproveitar aquela oportunidade única de fazer a cobertura exclusiva da própria tragédia. A partir de um pé de sapato perdido por Bernie no local do acidente, dá início a uma busca obsessiva pelo salvador anônimo da tantas vidas. Tentando garantir uma entrevista exclusiva com o “herói”, oferece um milhão de dólares para que ele apareça. É nesse ponto da história que entra John Bubber, um andarilho para quem Bernie deu carona após deixar o local do tragédia, e que acabou ganhando também o outro pé dos sapatos de Bernie. Com essa prova irrefutável em mãos, Bubber se apresenta como o “anjo do vôo 104”. Até que Bernie descobre que foi passado para trás e decide ir atrás de John para recuperar o que é seu de direito. Embora se mantendo fiel à tônica da comédia, com seus esteriótipos exagerados, Herói por Acidente trata de um assunto bastante discutido na atualidade: a maneira como a mídia se apropria da realidade.
Logo nos primeiros momentos, o cineasta mostra a forma como a mídia, e as pessoas com ela envolvidas, irão se relacionar com a notícia. Contrastando com a desordem urbana, o ambiente midiático é apresentado de modo orgânico e funcional, apesar do frenesi de suas atividades, caracterizando bem a idéia de indústria. Todos os envolvidos no meio parecem comungar da mesma indiferença cética frente aos fatos que lhes são apresentados e que irão se transformar em notícia. Valores humanísticos são postos de lado para dar lugar a necessidades de mercado, como a exclusividade ou a obtenção de uma melhor imagem.

No decorrer do filme podemos observar de que maneira esse caráter industrial da mídia provoca um afastamento cada vez maior entre os fatos e a notícia. Os primeiros nem sempre serão comercializáveis, entretanto, após serem “processados” pela indústria midiática, tornam-se apropriados ao consumo. Passam a ser notícia, e se esta for recebida de forma satisfatória pelas audiências, não mais importará se há veracidade ou não na informação que ela contem. Isso não quer dizer que a notícia independa dos acontecimentos, ou possa ser produzida ao acaso. Muniz Sodré, em seu livro Reinventando a Cultura, define bem esta problemática ao afirmar que “o acontecimento é matéria-prima para o produto notícia que, por sua vez, pode constituir-se em acontecimento para o público.” (p.132/133).

O final do filme é bastante coerente com a idéia que foi desenvolvida durante toda a trama. Após construir um “herói”, sensibilizando e mobilizando as audiências em torno dele, revelar que tudo não passou de um engano seria mais prejudicial para o veículo de comunicação que o criou, do que para o fraudulento e carismático “herói”, pois abalaria enormemente a credibilidade do público neste veículo e poderia gerar um certo “desencantamento” nas audiências. Assim a necessidade de se atender ao público consumidor supera quaisquer compromisso jornalístico para com a veiculação da informação desvinculada de interesses mercantilistas.

Link no IMDB: http://www.imdb.pt/title/tt0104412/

Anúncios

Sobre Familia Guarita

Zé (José Armando - engenheiro civil) e Malu (Maria Lucia - médica fisiatra) se casaram em junho de 2009 na igreja Nossa Senhora do Brasil. Ao se inscreverem para casar nesta igreja, conheceram o pároco Pe Michelino, que os chamou para participar da Pastoral da Família. Durante seus 1 ano e 9 meses de noivado, e atuais 2 anos de casados, eles vem participando das palestras quinzenalmente, tal como de sua organização. "Estes 4 anos de participação na Pastoral da Família fizeram com que aprendêssemos muito e esperamos agora poder contribuir bastante com esse novo meio de aprendizado que é o blog Casa de Família"
Esse post foi publicado em No sofá da sala. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Cinedebate – Filme: Herói por acidente – Stephen Frears

  1. Fábio disse:

    Zé, em primeiro lugar parabéns pelo blog e pelas postagens.
    Os filmes do No sofá da sala servem de referência para escolhermos um filme!
    Mas hoje gostaria de indicar um filme para vocês lhe assistirem e quem sabe postar aqui. Chama-se “Prova de fogo”.
    Em resumo, conta a história de um bombeiro, bem sucedido profissionalmente, mas com problemas no seu casamento.
    O casal está praticamente se separando, quando o pai dele lhe dá de presente um diário pessoal, que se torna um desafio… Ele busca fazer o desafio, e essa é talvez a única chance de salvação do casamento deles. Pra saber do que se trata o desafio, e se eles conseguem reatar o casamento, só vendo o filme mesmo, não vou contar… rsrs.
    Achamos o filme interessante porque mostra como superar dificuldades no relacionamento ou mesmo mantê-lo vivo dentro do casamento, baseado em virtudes, fé e no amor.
    O site do filme também é bem bacana, e inclusive propõe temas muito bem estruturados para discussão sobre o relacionamento no casamento, baseado nos trechos do filme. Vale a pena.
    http://www.provadefogoofilme.com.br/
    Por hoje é isso. Um abraço!

  2. Olá,Zé e Malu: O filme “Herói por acidente” me parece mais do que uma crítica à midia;ele explora o tema de um filme néo-realista italiano,não sei se Rosselini ou De Sicca pois éo tema do clássico “De crápula a herói” em que um sujeito crápula é confundido com um herói italiano da 2ª guerra mundial e é preso por engano por sua semelhança física com O General della Rovere,título italiano e na prisão ao ver as atrocidades do nazi-facismo e a espectativa de outros heróis presos dispostos a dar a vida pela causa ele se faz passar pelo Della Rovere e se converte dando a vida pela causa,como o hérói de Frears que ao ver a menina na jaula dos leões repete a façanha de salvá-la do mesmo modo que salvou as pessoas do avião e a vida do próprio cara que se fez passar por ele! Há uma ironia fina própria de Frears: o próprio filho do herói por acidente mesmo vendo o pai salvar a menina ele tem por modelo o ‘herói’ que tomou o lugar de seu próprio pai! Há também uma grandeza em surdina no nosso crápula:é que ele não faz a menor questão de ser herói mas de resolver seus problemas de cada dia!É a ironia de todos os filmes de Frears:o crápula é muito mais generoso do que os que o cercam …Confira os dois filmes e veja se este do Frears não tem um “algo mais” que a crítica deixou passar!

  3. Familia Guarita disse:

    Olá A.Franca Leite, obrigado pelo comentário!!!
    Iremos conferir esse outro filme sim! E aí, postamos em um próximo post!
    Você gosta de filmes para a família? Quais outros você sugeriria? Se quiser mandar alguma crítica também será bem-vinda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s