A moderação no falar

É muito importante que ensinemos nossos filhos a serem moderados em suas palavras, que evitem palavrões, xingamentos ou gírias inconvenientes que acabam aprendendo através dos amigos ou colegas de escola. As palavras expressam o que pensamos, sentimos e até mesmo o que somos, ou seja, aquilo que está no íntimo do coração. Então é preciso educar os filhos para que sejam prudentes no falar, mais aplicados em ouvir do que em proferir palavras que não edifiquem a ninguém e, quando não, machucam profundamente aos que as ouvem.

Outra atitude indelicada e que deve ser evitada por nossos filhos é a intromissão em conversas alheias. Desde pequenos, devem ser educados para respeitar as pessoas que estejam conversando perto de si, não dando opiniões onde não sejam chamados.

Muitas vezes, como conseqüência do comportamento dos próprios pais, as crianças vão crescendo com o mau hábito de criticar tudo de maneira generalizada, sem o devido fundamento. Acabam por se tornar pessoas antipáticas nos ambientes em que vivem. Ajuda-las no desenvolvimento de seu senso crítico, fundamentado na verdade e na coerência dos fatos, é algo importante para seu amadurecimento, mas do contrário, é preferível que se calem.

“A palavra manifesta o que vai no coração do homem” (Eclo 27,7).

“Não sejas precipitado em palavras e ao mesmo tempo covarde e negligente em tuas ações” (Eclo 4,34).

“Nenhuma palavra má saia de vossa boca, mas só a que for útil para a edificação, sempre que for possível, e benfazeja aos que ouvem” (Efe 4,29).

Abraços e até a semana que vem.

Heraldo

Anúncios
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

3 respostas para A moderação no falar

  1. Mari disse:

    Meu irmão, mais uma vez parabéns pelas palavras …
    A boca fala o que o coração está cheio !!!
    Realmente … o nosso dia-a-dia é isso …
    um abraço !!!

  2. Maria José disse:

    Filho querido,agradeço a Deus por nos ter dado vc e outros filhos ungidos, que transmitem A Palavra de Deus,com sabedoria,alimentando nossa alma com substância e alegria.Bjs, Zezé.

  3. Cristiane disse:

    Oi, Hera,

    Que engraçado… Acabei de enviar um e-mail de reclamação para a Livraira Saraiva e, por pouco, não mandei também um parágrafo com uma crítica mais fina, sutil, alfinetando o pessoal do atendimeto ao cliente, que tem sido bem “burocrático” para resolver meu problema. Só não enviei porque consultei meu esposo e ele me aconselhou a evitar tais críticas. E você veio falar de “moderação no falar”! A alfinetada agora foi em mim… É preciso admitir que, quando a gente critica os outros, a gente se acha melhor e isso pode ser perigoso, porque não devemos julgar. O único julgamento válido é o dos atos errados, e não o das pessoas, e sempre embasado na verdade e no amor. De outra forma, provocamos mágoa e complicamos a vida…
    beijos,
    Cris

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s