Lírios dos Campos

Prezados Amigos, escrevi esta mensagem ontem para um amigo meu, pensando justamente em postá-la aqui, qual seja.

“Lembrei de te escrever a parábola dos lírios dos campos, vale uma leitura diária, em todos os momentos de nossa vida.

 Mateus Capítulo 6, versículos 24 à 34:

 “Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e à riqueza. Portanto, eis que vos digo, não vos preocupeis por vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo, pelo que vestireis. A vida não é mais que o alimento e o corpo não é mais que as vestes? Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam, nem recolhem nos celeiro e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós muito mais que elas? Qual de vós por mais que se esforce, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida? E por que vos inquietais com as vestes? Considerai como crescem os lírios do campo; não trabalham nem fiam. Entretanto, eu vos digo que o próprio Salomão no auge de sua glória não se vestiu como um deles. Se Deus veste assim a erva dos campos, que hoje cresce e amanhã será lançada ao fogo, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Não vos aflijais, nem digais: Que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos? São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso. Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado.

Devemos viver o presente com Deus, devendo estar muito atento às tentações relacionadas ao passado e futuro, posto que somos levados incessantemente a questionar sobre nossos passos, o que mostra uma falta de fé e confiança em Deus (é difícil se abandonar a divina providência, mas este é o caminho, mesmo nas coisas ruins que acontecem conosco).

 Para identificar as tentações e ultrapassá-las somente com a ajuda de Deus e a oração.

De qualquer forma, digo para mim mesmo,  que o que  é pregado no versículo acima é uma lição de vida, que não é de uma hora para outra que conseguimos aprender, as coisas do mundo sempre nos puxam para baixo, somos educados para dar resultado e não para viver com Deus e o próximo.

 O pior é que em um país como Brasil, pela inoperância do poder público, temos a nítida sensação de necessidade de sermos melhores e buscarmos melhores condições de vida. Temos exemplos: Imaginem se fossemos nós que morássemos no Morro da Bumba no Rio de Janeiro? E quantos que não vivem na mesma condição? Falta-nos dignidade e condições mínimas de sobrevivência para sermos mais livres, principalmente quando sabemos o quanto é importante ter uma boa educação para termos melhores condições de vida e vice-versa. É verdadeiramente um ciclo vicioso que também nos prende as circunstâncias de uma vida focada na subsistência, sendo que a vida é muito mais que isso.

Pelo que estudei, deveria ser o Estado que deveria levar essa dignidade ao nosso povo, mas não o faz e aí eu pergunto o que devemos fazer? Não me venha com o discurso que podemos mudar isso com o nosso voto, blá, blá, blá, blá. Somente com uma vida de oração, participando das pastorais de nossas igrejas e com o dízimo, sendo caridosos em todos os momentos conseguiremos levar felicidade para o nosso povo. Não podemos nos esquecer que também devemos participar da política, nos candidatando para algum cargo, onde pudéssemos fazer um pouco mais…

 Para ser sincero, ouvi do Padre na homilia de domingo que o bem sempre reinará, Jesus sempre vence e há de vencer e você deve estar se perguntando, onde Jesus venceu na tragédia do Rio de Janeiro? E aí eu respondo, venceu pela graça dada aos sobreviventes, no trabalho dos bombeiros, na recuperação dos feridos e também levando as almas para o céu, principalmente das criancinhas.

Afirmo que o mundo seria justo e ponto final se todos tivéssemos Jesus no coração.

De fato temos a vida inteira pela frente, mas será que isso é suficiente se estivermos sem Deus? Mais uma questão para se pensar.

 E agora meu amigo, você deve estar se perguntando por que estou escrevendo tudo isso agora? Não fique assustado, a resposta é simples, vou colocar isso no Blog que escrevo amanhã…Deu vontade e inspiração para escrever…. Obrigado pela atenção, sem você não teria escrito isto!”

 Essa foi a mensagem que escrevi ao meu amigo e que agora escrevo a vocês.

Abraços a todos, até semana que vem Lutfe

Anúncios
Esse post foi publicado em Rezar em Familia. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Lírios dos Campos

  1. Valdir Reginato disse:

    Lutfe

    Abrir o coração e deixar transbordar o que aí se encontra: amor a Cristo. É isto que você tem feito e feito muito bem. De fato não podemos esperar pelas atitudes dos “responsáveis” para fazer, mas temos que nos tornar responsáveis por fazer alguma coisa, e segundo a vontade de Deus.

    Como se diz: Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. E ser escolhido não por mérito próprio mas por vocação divina. Cabe-nos estar atentos em ouvir.

    Obrigado mais uma vez, meu amigo

    Valdir

  2. seu colega de cela disse:

    brilhante artigo, mas como não poderia deixar de ser, tenho uma série de questionamentos e duvidas que provavelmente farão com que vc perca a paciencia comigo.

    mas é um ótimo artigo.

    abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s