Cuidado com os padrões de beleza

Nossos adolescentes e jovens têm enfrentado verdadeiras crises existenciais quando se deparam com os padrões de beleza que são exigidos pela sociedade do século XXI. São impostos modelos cada vez mais perfeitos de beleza física, levando nossos jovens a buscarem as mais variadas alternativas possíveis de ajustes de seus corpos ao que se impõe, pois caso contrário sentem-se excluídos do meio em que vivem. Fazem implantes, cirurgias de redução de estômago, lipoaspirações, tatuagens, injeção de substâncias agressivas ao corpo (silicones, produtos energéticos concentrados, drogas), tudo em busca da melhor imagem de si mesmo. É preciso muito cuidado com este tipo de imposição de valores através da mídia ou mesmo da internet. Nossos jovens precisam saber e experimentar que são amados e respeitados, principalmente por nós pais e demais membros da família. É necessário que se transmitam valores religiosos a eles, lembrando-os sempre que têm um Deus que os ama como são e não como gostariam de ser. Importantes neste contexto são os elogios, a valorização do que fazem, o incentivo diante de suas fraquezas e acompanhamento de suas atividades. Não podemos continuar formando jovens secos, sem ânimo para viver, que não valorizam nada e estão sempre descontes com alguma coisa, a saber, consigo próprios.

Nas Sagradas Escrituras, no Primeiro Livro de Samuel (I Sam 16,1-13), vemos a narração do momento em que Samuel vai em busca do sucessor de Saul, que seria o grande rei Davi. Ao chegar na região onde morava Jessé, Samuel se depara com Eliab que era um jovem grande estatura e pensa “certamente é este o ungido do Senhor”,  mas é exortado pelo Senhor que aquele não era o escolhido. E foi advertido que não se devia deter na beleza exterior daquele jovem, pois enquanto os homens olham a aparência, Deus vê o coração.

Não estamos defendendo aqui que não se dê ao corpo os cuidados que lhe são devidos. O corpo é templo do Espírito Santo (I Cor 6,19) e como tal deve ser cuidado e valorizado. Mas não se podem permitir os exageros que estão sendo difundidos como normais entre os nossos jovens. É preciso convencê-los que são importantes do jeito que são em sua própria essência, que são únicos, que são imagens do criador que um dia os pensou com amor. Devem ser exortados a construírem-se enquanto corpo, alma e espírito, ou seja, nas três dimensões que constituem um ser humano e não apenas no seu corpo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Cuidado com os padrões de beleza

  1. Valdir Reginato disse:

    Heraldo

    Os seus comentários me levam a pensar que nos aproximamos de um período longo de penitência – a Quaresma – em que todos procuraremos nos recolher na intimidade do trato com Deus. E nessa intimidade nos apresentamos com o coração ao Senhor que nos vê , “despido” das aparências humanas, mas “revestido” pelas virtudes que nos esforçamos em adquirir ao longo da vida.

    “Lembraste de que és pó e ao pó voltaras” diz as Escrituras. É uma advertência para cultivarmos a beleza da nossa espiritualidade, da nossa vida de oração, do nosso relacionamento com Deus.

    Obrigado Heraldo, pelas tuas palavras que me ajudaram nesta manhã a ter mais uma vez este olhar para como Deus nos vê, e qual beleza devemos cultivar.

    Abraço

    Valdir

  2. Lutfe disse:

    Heraldo, obrigado pelas palavras simples e eficazes. Texto muito gostoso de ler. Abraços, Lutfe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s