LEIGOS EM AÇÃO

Neste ano de 2010 que se inicia a nossa casa, não a “casa de família”, mas a casa da nossa Mãe Igreja na cidade de São Paulo, apresenta mudanças recebendo em breve dois novos Bispos Auxiliares:dom Milton Kenan para Brasilândia e o Pe Edmar Perón para o Belém (substituindo dom Pedro Luiz Strighini, que irá para Franca). É nossa responsabilidade, enquanto católicos, rezarmos para estes dois novos pastores do rebanho da cidade de São Paulo, para que eles possam ser fiéis as suas missões, amparados pelo Espírito Santo.

Contudo, gostaria de chamar a atenção nesta semana para o 1. Congresso de Leigos da Arquidiocese de São Paulo , que será lançado oficialmente em 25 de Janeiro, próximo. Sob orientação de Dom Odilo Pedro Scherer, está se preparando esta agenda que deverá contar com a participação não somente de religiosos, mas como o próprio nome bem diz, de leigos. E quem são os leigos? Somos nós.

Desde o Concílio Vaticano II, a Igreja tem enfatizado a necessidade da maior participação do leigo nas suas atividades. É preciso que cada católico sinta-se tão responsável pela Igreja quanto o padre, os bispos, cardeais e do próprio Papa. Por que não? Isto não significa que queremos ser o Papa, mas guardar o mesmo amor que o Papa nutre pela Igreja. Não foi assim a vida de todos os santos? É importante levar para oração este tema: E se eu fosse o único católico “no mundo”, a Igreja sobreviveria ? Até quando Deus pode contar comigo? Se o crescimento da Igreja dependesse do meu apostolado pessoal, onde estaria hoje?

Não foi assim que pensaram tantos missionários que foram para a África, Ásia, onde o nome de Jesus Cristo nunca havia sido pronunciado e começaram a trabalhar. Muitos se tornaram mártires, outros grandes santos desconhecidos dos altares, mas sempre lembrados na presença de Deus. E se estes eram missionários religiosos, pense que os primeiros cristãos daquelas localidades eram como os primeiros Apóstolos de Cristo, e por intermédio dos seus exemplos de vida foram cristianizando o mundo. Eram leigos recém convertidos, com inúmeras dificuldades, que anunciavam a Cristo a pessoas de línguas diferentes, sem as facilidades da famosa internet, das traduções simultâneas, etc. Era preciso fazer tudo do começo. E o começo estava como está até hoje na oração.

 Hoje vivemos num “país católico”, onde querem retirar os símbolos religiosos de locais públicos (pelos direitos humanos). Cada vez mais se defende o “laico”, como se o ateísmo fosse a nova religião. As pessoas se escondem de se identificarem como cristãs, como se fosse conservadorismo retrógrado. Cada vez mais a religião é substituída pela fé na nova “deusa” da Ciência, que deve racionalmente legitimar o que é verdadeiro.

 É preciso que nos recordemos dos primeiros cristãos, novamente. Não podemos nos omitir na multidão, mas nos diferenciarmos como fermento, como sal, pelo exemplo de vida cristã como aqueles que eram conhecidos porque se “amavam e eram alegres”. Uma “recristianização”, nas palavras de João Paulo II. Uma recristianização não imposta, mas totalmente livre, como só pode ser, num processo de conversão para uma vida verdadeira, que se encontra em Cristo.

Esperemos que neste Congresso de Leigos possamos acompanhar e participar, na medida do possível, das orientações que deverão dar nova força aqueles que adormeceram na sua fé, para que “Deus habite esta cidade”. Até terça que vem.

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Palavra da Igreja. Bookmark o link permanente.

3 respostas para LEIGOS EM AÇÃO

  1. Marco disse:

    Ola Valdir

    Mto oportuno seu post, falando do congresso de leigos e principalmente, mostrando o que vemos acontecer por ai. As pessoas se eximem da responsabilidade de testemunhar Cristo, imaginando que estão “mais modernas” e atualizadas no mundo de hoje. Se dizem “laicas” mas professam a ciencia como se fosse religião…

  2. disse:

    Realmente precisamos de leigos bem preparados para atuar na sociedade e recristianizá-la!

  3. marine disse:

    Quando todos nós leigos tomarmos conciência de nossa responsabilidade de cristãos batizados e nos concientizar que somos membros do corpo da igreja, cuja cabeça é o Senhor Jesus e evangelizar com nossas vidas , aí podemos pensar em um crecimento real de nossa igreja católica apostólica romana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s