CONSTRUIR O NATAL EM FAMÍLIA

Todos os anos vivo com intensa alegria esta época do Natal. São muitas recordações da infância, com a casa cheia, família grande com oito filhos, avós, pais, tios, …

O tempo passou e casei. Sempre fizemos o presépio no Natal. Com a chegada dos filhos e o crescimento deles, o Natal se tornou ainda mais significativo para mim. Buscava na companhia dos filhos, construir um presépio diferente a cada ano, com a colaboração deles. Primeiro o presépio, depois a árvore, e tudo com um fundo musical de melodias natalinas para dar um clima mais acolhedor.

Enquanto se fazia tudo isto, contava a eles o significado de cada imagem: dos carneirinhos, do burrinho, da vaquinha, dos pastores e Reis Magos e, evidentemente, sempre chamando a atenção para São José e Nossa Senhora e de modo especial para o aniversariante, o Menino Jesus, que só seria colocado na Noite de Natal. Tudo num clima de muita festa.

Na Noite de Natal antes de sairmos para a casa dos avós, todos ajoelhávamos diante do presépio, e um deles colocava a imagem do Menino Jesus. Rezávamos em agradecimento, e pedíamos sua benção e proteção. Saíamos para a casa dos avós, onde se trocavam presentes após a chegada da meia noite, quando lá também se rezava, se lia a passagem do Capítulo 2 do Evangelho de São Lucas e depois participávamos da ceia.

Todos voltavam cansados de alegria. De noite, com as luzes da árvore acesas, deitávamos no chão, bem perto da árvore. E olhando por baixo dela, as luzes pareciam estrelas no céu, que anunciavam o nascimento do Salvador, que dormia ao nosso lado.  Nas noites seguintes, assim se seguia, e dormíamos sobre cobertores no chão da sala, para fazer companhia a Jesus. Uma “farra” com as crianças, que entre a diversão ganhavam intimidade com Jesus.

O tempo passou, e hoje vem muita saudade. Todos são grandes para deitar debaixo da árvore. Fico, no entanto, muito contente em observar que a cada ano, um deles se responsabiliza para montar o presépio. Continuamos a rezar antes de sair para nos reunirmos com os avós.

Acredito, que daquele tempo, em que ia com meus filhos buscar a serragem na antiga casa de móveis que havia perto, comprar os papéis, que se tornariam a gruta, juntar os gravetos que construiriam a casinha de Jesus, recortar os papelões, e pintar a madeira, catar pedrinhas no jardim… Estava “construindo” o Natal. Não um Natal de papel e madeira, serragem e pedrinhas, mas o verdadeiro Natal, do nascimento de Cristo, que pouco a pouco era acolhido no coração de meus filhos. Materiais simples, que se transformavam em oração de verdade na construção do Natal em Família.  

Desejo aos nossos leitores um Santo e Feliz Natal com seus familiares, e um Próspero Ano Novo, quando retornaremos.

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Palavra da Igreja. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para CONSTRUIR O NATAL EM FAMÍLIA

  1. joseguarita disse:

    Muio legal, Dr. Valdir!!!

    Realmente já previa S. Francisco: o presépio é uma escola de virtudes e de doutrina!!!

    Parabéns!

    Zé e Malu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s