Meu filho, será padre ?!

A cada dia que nos aproximamos do Natal, nesta caminhada do Advento, não podemos deixar de ouvir a chamada de Cristo para que estejamos junto a Ele, não só em Belém, mas por toda vida. E para que isto aconteça, é preciso que continue existindo aqueles que, vocacionados a ordem sacerdotal, renovem no altar o sacrifício incruento da Eucaristia. E quem são estes homens que se tornam sacerdotes?

Sacerdotes que a cada dia o Papa Bento XVI vem chamando a atenção do mundo cristão por ocasião do ano sacerdotal ? São homens, filhos de lares cristãos, alguns convertidos depois, é verdade, mas a maioria procedente de famílias cristãs.  E como os pais estão preparados para ouvir de seus filhos:” Eu vou ser padre!”

Todo mundo acha “bonito” ter um filho padre, mas quando se trata do seu filho, frequentemente se percebe uma certa apreensão. Será que isto é para o “meu filho”?! E por que não? As famílias ficaram menores no número de filhos, e os pais passaram a ter cada vez mais receio da vocação de seus filhos. Esperam e rezam para que existam mais padres, mas ficam temerosos  se o assunto está dentro da família.

Não podemos esquecer que cuidamos dos filhos para que possam seguir seu caminho com plena liberdade, e se nessa liberdade está o chamado imperativo de Cristo, precisamos saber aceitá-lo com alegria e generosidade, cientes que não perdemos um filho, mas o entregamos a Deus. E a quem poderíamos confiar melhor guarda?

Na homilia do advento apresentada na última semana ao Papa, o Padre Raniero Cantalamesse , em sua meditação tratou exatamente deste tema, onde coloca os sacerdotes como administradores dos mistérios de Deus. Seria importante que neste Natal, pudessemos refletir: “Estou preparado para ter um filho sacerdote, ou uma filha religiosa?” Será que procuramos verificar se em nossos filhos existe algum sinal do que Cristo possa estar esperando deles a respeito de uma vocação  religiosa, e com isto procuro, com todo respeito a sua  liberdade, oreintá-lo para uma reflexão a respeito, conversando com um sacerdote? ou ao invés disso procuro afastar esta idéia?

Que neste tempo de Advento, seja um período no qual nossos filhos possam encontrar um lugar certo em nossos lares para perceber a alegria de conviver com Cristo. Fazer do lar cristão um lugar de acolhimento, onde possa se respirar a vontade de Deus mediante a sua palavra,  e alimentarmo-nos dela para poder nos forticar na fé e na espernaça de um mundo de amor.

Como nos advertia João Paulo II: “Não tenhais medo”. Se o caminho apontado por Ele ao teu filho for este, que ele avance para “‘águas mais profundas”  e teremos sempre bons sacerdotes para seguir presidindo as celebrações, aplicar os sacramentos, catequizar as crianças e adultos, e pregar a todos os cantos a palavra de Deus.

Boa semana a todos e até terça que vem.

Anúncios

Sobre vreginato

Casado e tem três filhos. Médico e Terapêuta de Família. Professor de Bioética, Históra da Medicina e Espiritualidade e Mediicna na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), membro do Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde da Unifesp, Coordenador da Pastoral da Família da Paróquia Nossa Senhora do Brasil
Esse post foi publicado em Palavra da Igreja. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s