Trabalho e Temperança – parte 2

Ola

Hoje vamos falar de outro ponto sobre o tema de Trabalho e temperança.

Quando o pouco é muito:

Citamos novamente João Paulo II, agora em sua encíclica FAMILIARIS CONSORTIO: “Merece também a nossa atenção o facto de que, nos países do assim chamado Terceiro Mundo, faltem muitas vezes às famílias quer os meios fundamentais para a sobrevivência, como o alimento, o trabalho, a habitação, os medicamentos, quer as mais elementares liberdades. Nos países mais ricos, pelo contrário, o bem-estar excessivo e a mentalidade consumística, paradoxalmente unida a uma certa angústia e incerteza sobre o futuro, roubam aos esposos a generosidade e a coragem de suscitarem novas vidas humanas: assim a vida é muitas vezes entendida não como uma bênção, mas como um perigo de que é preciso defender-se”

Aqui vamos fazer  um paralelo ao texto de JPII, que foi escrito em 1981. Naquele período tinhamos um divisão muito forte entre os países de terceiro mundo e os mais ricos. Alguns que nos lêem devem lembrar-se da assolada inflação que tinhamos neste período, aqui no Brasil. Porém hoje, com a globalização, tanto a pobreza com as familias mais ricas atravessaram fronteiras e hoje estão por todo o mundo, sendo a realidade citada acima pelo Pontífice mais atual e internacional possível.

Quanto precisamos ter para viver ?  Casas, carros, as melhores escolas, viagens, investimentos ??

Quanto mais acumulamos neste mundo mas nos tornamos pesados, preocupados, distantes… o peso do acumulo dos bens nos traz preocupações além que deveríamos ter:

  • Qual será a cotação da bolsa para hoje ? Preciso estudar mais pra aprender a gerenciar meu capital…
  • Como vou pagar o seguro deste novo carro que quero comprar ?
  • A casa da praia fica sempre vazia, tenho medo que alguém a invada. Terei que pagar seguro e seguranças para evitar que isto aconteça.
  • Temos que manter nosso nível de vida, tenho q arranjar outro emprego…

O coração daquele muito acumula fica preso em sua riqueza, impendindo-o de ser feliz. Olhem Evangelho de Mateus 19,16-25:

Alguém aproximou-se de Jesus e disse: “Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida eterna?” Ele respondeu: “Por que me perguntas sobre o que é bom? Um só é bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos”. “Quais?”, perguntou ele. Jesus respondeu: “Não matarás, não cometerás adultério, não roubarás, não levantarás falso testemunho, honra pai e mãe, ama teu próximo como a ti mesmo”.O jovem disse-lhe: “Já observo tudo isso. Que me falta ainda?” Jesus respondeu: “Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens, dá o dinheiro aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me”. Quando ouviu esta palavra, o jovem foi embora cheio de tristeza, pois possuía muitos bens. Então Jesus disse aos discípulos: “Em verdade vos digo, dificilmente um rico entrará no Reino dos Céus.

O texto nos diz que ele foi embora “cheio de tristeza”. Ele queria fazer aquilo, era sua vocação, mas não o fez pois estava preso a tudo que havia acumulado…

Anúncios

Sobre Marco

Marco é casado com Mariana e tem os pequenos Carol e Rafael. Ele é formado em Tecnologia da Informação, pós graduado em administração e trabalha há 14 anos no mercado corporativo de TI. Atua na Igreja Católica desde a adolescência, participando de grupo de jovens, ministérios de música e equipes de evangelização. Está na pastoral da familia da paróquia Nossa Senhora do Brasil desde 2007, atuando junto às familias e aos casais que buscam o matrimônio.
Esse post foi publicado em Familia&Trabalho. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Trabalho e Temperança – parte 2

  1. vreginato disse:

    Marco

    E quanta termperança não há de se ter no tempo de Natal As famílias a cada ano mais preocupadas como que vão comprar no Natal de presentes, sem esquecer que cada um na sua doação pessoal, na sua oração, na sua caridade ao próximo, na preocupação com os mais necessitados, em acolher com o ouvido a quem precisa falar, e oferecer umas palavras a quem precisa e quer ouvir, ou permanecer no silêncio de companhia a quem não quer ficar em solidão…
    Tudo isto é a temperança que Jesus espera de nós como um presente para este Natal!

    Valdir

  2. Pingback: Trabalho e Temperança – parte 3 « Casa de Familia

  3. Pingback: Um só coração, um só bolso « Casa de Familia

  4. Pingback: Lava Pés « Casa de Familia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s