Pais – exemplos para os filhos

     A educação dos filhos é um processo que exige muito diálogo e acima de tudo bons exemplos por parte dos pais. Muitas vezes não conseguimos dizer o que gostaríamos em cada momento e até temos a impressão de que estamos errando nessa arte de educar uma pessoa; mas a experiência mostra que um olhar pode dizer mais que muitas palavras se a circunstância não for propícia para um diálogo ou uma correção. A maneira como agimos em cada situação fala forte na percepção de nossos filhos. Eles estão sempre atentos ao que fazemos, ao que falamos, à maneira como nos comportamos em cada ambiente ou situação, de forma que precisamos estar vigilantes sobre nós mesmos para não darmos contra-testemunho a eles. E se viermos a falhar neste processo, tenhamos a maturidade de pedir-lhes perdão e recomeçarmos firmemente.

     Não dá para exigir que os filhos sejam verdadeiros, se permitimos ou agimos a favor de situações de mentira, por menores que sejam. Não conseguiremos que nossos filhos sejam puros de coração e de mente, se ficarmos assistindo programas imorais em nossas televisões e computadores ou ainda incentivando conversas frívolas e piadas maliciosas. Não podemos desejar que nossos filhos se vistam decentemente, se a começar de nós mesmos não o fazemos. Não podemos esperar que nossos filhos sejam calmos e educados no tratamento com o próximo, se vivemos difamando pessoas ou mesmo xingando motoristas no trânsito por quaisquer erros cometidos contra nós.

     Quando o assunto é religião, aí então a questão se torna mais séria ainda. Por vezes vemos pais confiando a educação religiosa de seus filhos à escola ou mesmo à uma comunidade paroquial, mas não querem saber nada de igreja. Querem apenas cumprir etapas pré-estabelecidas da vida de igreja, a saber, batizar, fazer 1ª comunhão, crismar e assim poder casar em paz algum dia, mesmo que seja para separar-se logo depois. É necessário que nos empenhemos para reverter este tipo de situação e permitirmos que Deus faça realmente parte da nossa vida familiar.

     Recentemente, na missa da Festa do Batismo do Senhor, estávamos com toda a família presente na paróquia de São Miguel Arcanjo em Marília – SP, onde moram nossos pais, e fomos agraciados com uma homilia muito rica do sacerdote celebrante (Pe. José Carlos Tófoli, reitor do Instituto Teológico Rainha da Paz, nesta mesma cidade). Ele nos fez meditar sobre a questão: “Por que batizar alguém, criança ou adulto?” Relatou-nos que ouve as mais variadas respostas em sua vida sacerdotal, quando está presidindo as celebrações de batismo, mas quase nunca chegam a responder ao que espera ouvir. Transmitiu-nos então a resposta da questão em três pontos principais:

  1. Para sermos Igreja, ou seja, sermos membros do Corpo Místico de Cristo que é a Igreja. A Igreja é constituída de pedras vivas que somos todos nós. Nós somos a Igreja de Cristo na Terra;
  2. Para sermos seguidores de Cristo, ou seja, discípulos e missionários dEle. O verdadeiro discípulo é aquele que vai se amoldando cada vez mais ao Mestre e transborda esse crescimento em Cristo onde vive;
  3. Para viver em comunidade, ou seja, na comunidade de Cristo. Não se vive a fé isoladamente, cada qual em seu mundo particular. A fé deve ser vivida em comunidade e o mínimo que se pode exigir dessa dimensão, é a participação na Missa Dominical, não meramente por preceito, mas para ali renovar a chama da fé, alimentar-se de Cristo, reencontrar-se com os irmãos de fé, partilhando as alegrias e dificuldades da vida com os mais próximos.

     Ao irmos pra casa após a Missa, até mesmo nossa filha caçula de 8 anos sabia responder à questão lançada pelo sacerdote. Portanto, não adianta nada batizar alguém por mero compromisso social, se não há o interesse de uma vida autêntica na fé cristã. De nada adianta querermos exigir algo de nossos filhos, se não tivermos a convicção de que aquilo é bom para nós e agirmos em coerência com o que acreditamos.

About these ads
Esse post foi publicado em Pais+Filhos. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Pais – exemplos para os filhos

  1. Valdir Reginato disse:

    Heraldo

    Como sempre nos apresenta a doutrina de uma maneira prática, objetiva e concreta nas ocasiões familiares do cotidiano. Isto é a vida de um cristão, viver no seu dia-a-dia diante da família os princípios cristãos sem “esquisitices”. Parabéns!

    Valdir Reginato

  2. Lutfe disse:

    Quero agradecer ao texto, posto que este preenchem minha vida e me faz refletir sobre as coisas importantes da vida. Abraço a todos, Lutfe

  3. Adriana disse:

    Ótimo texto! Concordo plenamente que somos os exemplos para os nossos filhos e isso é uma experiencia transformadora!

  4. Cris disse:

    Herá

    Que responsabilidade a nossa como educadores de nossos filhos. Realmente eles estão a nos observar a todo momento… E até me corrigem, quando falho.
    Que a graça de nosso Batismo nos faça cada vez mais ser coerentes com o que professamos.
    Preciso repetir cada vez mais: quero ser mais Igreja, quero ser mais Comunidade, quero ser mais Seguidora de Jesus!

    Muito bom artigo!

    Cris

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s